PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Futuro presidente da Petrobras trocará diretoria da estatal, diz Bolsonaro

Eduardo Simões

22/06/2022 10h36

O futuro presidente da Petrobras Caio Mário Paes de Andrade deverá trocar toda a diretoria da estatal quando assumir o posto e o conselho de administração da petroleira poderá alterar a política de preços que prevê a paridade com a cotação internacional do petróleo, disse o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira.

"Na segunda-feira, o presidente da Petrobras renunciou. Botaram um interino e o indicado pelo MME (Ministério de Minas e Energia) não era ele, era outro cidadão. Era pra ser colocado ontem, passou para hoje, daqui a pouco passa para a semana que vem. Qual a ideia desse novo presidente da Petrobras? Obviamente, ele vai trocar seus diretores", disse Bolsonaro em entrevista à Rádio Itatiaia.

"E esses novos vão dar uma nova dinâmica, estudar a questão do PPI. Se for o caso, o próprio conselho muda a PPI", acrescentou em referência à sigla da paridade de preços internacionais.

Política de preços da Petrobras

Após a Petrobras anunciar novo aumento de 5,18% na gasolina e de 14,26% no diesel na sexta-feira (17), Bolsonaro chamou o aumento de "traição" com o povo brasileiro, destacando que já havia conversado com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), sobre uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para analisar a política de preços.

A queixa generalizada de governistas é que o comando da Petrobras estaria trabalhando para manter os bilionários lucros da estatal sem cumprir a função social da companhia em um cenário de alto preço dos combustíveis.

Na semana passada, o governo conseguiu uma vitória no Congresso ao aprovar um projeto que fixa um limite para a cobrança do ICMS, um imposto estadual, sobre os setores de combustíveis, energia elétrica, gás natural, comunicações e transporte coletivo.

Entretanto, o efeito ao consumidor final dessa medida - que ainda precisa ser sancionada por Bolsonaro - pode ser reduzido devido ao novo reajuste da Petrobras.