IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Brasil pode "ganhar por W.O." entre emergentes se não fizer "grandes bobagens", avalia EQI Asset

10/04/2023 11h51

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil experimenta uma situação em que pode "ganhar por W.O." a disputa por fluxo de investidores globais para mercados emergentes se não cometer grandes erros, avalia o presidente-executivo da EQI Asset, Ettore Marchetti.

Enquanto China e a Rússia estão saindo totalmente do radar de investidores globais por motivos geopolíticos, outros países menores desse grupo de emergentes e considerados como "portos seguros" estão sendo questionados, como Chile, Turquia e África do Sul, disse Marchetti.

No México, o movimento "nearshoring" e a proximidade dos Estados Unidos tem endossado visão de que seria "o mais belo dos mercados emergentes", mas tanto sua moeda como o principal índice acionário estão bem valorizados, afirmou.

Marchetti também ressalta que o Brasil tem potencialmente uma correlação grande com o ciclo de commodities, que é positivo, bem como tem um mercado consumidor enorme, que se começar a ter renda irá favorecer várias empresas que estão com as ações depreciadas. Mesmo o câmbio, na visão do executivo, está barato.

"Eu tenho uma sensação de que basta não ter grandes bobagens que o Brasil vai bem em termos de mercado", afirmou em entrevista à Reuters o presidente-executivo da EQI Asset, que tem atualmente 4 bilhões de reais em ativos sob gestão, com planos de chegar a 7 bilhões neste ano.

Por ora, os primeiros sinais, pelo menos em relação ao ministro da Fazenda, Fernando Haddad, são positivos, na visão do executivo, principalmente após preocupações iniciais no mercado financeiro de um viés mais à esquerda do que se imaginava, uma vez que não foi anunciado um nome considerado técnico.

"Até agora tem sido uma surpresa positiva", avalia. "Ele está sendo uma voz mais de centro dentro do governo." Marchetti citou como exemplos de atitudes de Haddad que foram bem recebidas pelo mercado a movimentação para criar "pontes" com o Banco Central, além do novo arcabouço fiscal do país.

"Hoje em dia, o Haddad é mais elogiado do que criticado... Eu vejo pelo menos uma intenção...de um arcabouço fiscal menos caótico do que o mercado imaginava algumas semanas atrás."

Na visão do executivo, há uma nova regra fiscal que, se o governo conseguir alcançar receitas recorrentes entre 100 bilhões e 120 bilhões de reais, conseguirá fazer "parar de pé algum tipo de superávit (primário)".

Marchetti acrescenta que por mais que seja difícil de enxergar a trajetória apontada na proposta do governo, "algum superávit para minimamente estabilizar a dívida pública se consegue entregar".

O novo arcabouço, mesmo sem consenso entre economistas, com alguns criticando e outros elogiando, conseguiu ancorar expectativas, disse o presidente da EQI Asset, destacando o alívio na curva de juros e mesmo o movimento controlado na taxa de câmbio.

Marchetti avalia, porém, que o dólar deveria estar em 4,80 reais e estima que, em um primeiro momento de "calmaria", os estrangeiros podem fazer taxa ir abaixo de 5 reais.

No caso do mercado acionário, ele pondera que há "várias bolsas", e que os setores relacionados ao mercado local e a juros estão vivendo um dilema entre o risco de um mercado de crédito pior e potenciais reflexos da reforma tributária e o efeito positivo da queda de juros para os valuations.