PUBLICIDADE
IPCA
0,25 Fev.2020
Topo

PIB do Brasil diminui 1,9% no 2º trimestre

28/08/2015 09h12



O Produto Interno Bruto (PIB) teve queda de 1,9% no segundo trimestre deste ano, na comparação com o primeiro trimestre, feitos os ajustes sazonais, de acordo com o resultado das Contas Nacionais divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado veio pior que a média apurada pelo Valor Data junto a 18 consultorias e instituições financeiras, que apontava retração de 1,7% no período. As projeções variaram de recuo de 1,2% a contração de 2,1%

No primeiro trimestre de 2015, o PIB se retraiu 0,7%, ante o quarto trimestre de 2014, dado revisado de uma queda de 0,2%. Com isso, o país passa pelo que é conhecido por "recessão técnica", quando há dois trimestres consecutivos de recuo do produto.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, o PIB diminuiu 2,6%, o quinto recuo consecutivo nesse confronto. O mercado esperava, em média, queda de 2%.

Oferta

No lado da oferta, a indústria teve retração de 4,3% no segundo trimestre, na comparação com o período entre janeiro e março, resultado que veio pior que a média apurada pelo Valor Data, de queda de 3,1%. O setor de serviços teve contração de 0,7% no período. A expectativa era de uma diminuição de 0,9%.

Já o PIB da agropecuária caiu 2,7%. A previsão era de recuo de 2%.

Demanda

Sob a ótica da demanda, o consumo das famílias diminuiu 2,1% no segundo trimestre deste ano, ante o período imediatamente anterior. Analistas esperavam, em média, retração de 1,5%.

A demanda do governo teve alta de 0,7% no segundo trimestre, ante uma expectativa de diminuição de 0,1%.

Já a formação bruta de capital fixo (FBCF - que representa o investimento em máquinas, equipamentos, em construção e pesquisa) caiu 8,1% entre abril e junho, ante janeiro a março. A previsão do mercado era de queda de 7%.

A taxa de investimento atingiu 17,8% do PIB no segundo trimestre deste ano.

Economia