PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Todos a Bordo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Tipo de avião que matou Marília Mendonça teve acidentes com outros famosos

22.jan.2017 - Guindaste iça os destroços do avião que caiu no mar com o ministro Teori Zavascki e mais quatro pessoas próximo à Ilha Rasa, a dois quilômetros de Paraty (RJ) - Fábio Motta/Estadão Conteúdo
22.jan.2017 - Guindaste iça os destroços do avião que caiu no mar com o ministro Teori Zavascki e mais quatro pessoas próximo à Ilha Rasa, a dois quilômetros de Paraty (RJ) Imagem: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/11/2021 04h00

O modelo do avião que caiu e matou a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas na sexta-feira (5) em Minas Gerais é um Beechcraft King Air C90. Apesar de ser considerado confiável e seguro para voar, esteve envolvido com a morte de outros famosos.

Um deles foi o então ministro do STF Teori Zavascki. Veja a seguir alguns acidentes mais notórios com o modelo no Brasil.

Ministro do STF

Teori - Nelson Jr./SCO/STF - Nelson Jr./SCO/STF
O ministro do STF Teori Zavascki, que morreu em um acidente de avião em Paraty (RJ) no ano de 2017
Imagem: Nelson Jr./SCO/STF

Um desses acidentes foi o que matou o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki. Em janeiro de 2017, ele viajava no avião King Air da variante C90GT com destino a Paraty, no Rio de Janeiro

Ao se aproximar do aeroporto da cidade carioca, o avião não conseguiu pousar devido ao tempo fechado e bateu na água. O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), órgão da Aeronáutica responsável por investigar esse tipo de ocorrência, emitiu um relatório onde apontou os fatores que contribuíram para o acidente.

Entre eles, estavam a cultura de trabalho, onde era comum valorizar pilotos que operavam no aeroporto da cidade mesmo em condições adversas. As condições meteorológicas também foram determinantes, além do processo de tomada de decisão do piloto, que tentou pousar no local duas vezes mesmo com as péssimas condições visuais.

Também morreram Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, dono do avião e do hotel Emiliano, em São Paulo; o piloto Osmar Rodrigues; a massoterapeuta Maira Lidiane Panas Helatczuk, e, ainda, a mãe dela, Maria Ilda Panas.

Sobrinho-neto de Antônio Ermírio de Moraes

Em 2013, José Eduardo Ermírio de Moraes, sobrinho-neto do empresário Antônio Ermírio de Moraes, morreu na queda de um King Air C90A, aos 30 anos. O avião em que estava havia partido de Maringá (PR) com destino ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Houve perda de contato com o radar após cerca de meia hora de voo e, no dia seguinte, o avião foi encontrado destruído no município de Cândido Mota (SP). Nessa situação, a meteorologia também influenciou, pois houve a formação de gelo na estrutura do avião, algo que poderia ter sido evitado, segundo o Cenipa

Também morreram na queda a noiva de José Eduardo, Letícia Romagnoli Piveta Assunção; a mãe dela, Elizete Aparecida; o piloto Luiz Marcondes Rodrigues Filho e a mulher dele, Luciana Aguiar da Costa e Souza.

Outros acidentes

C90A - Divulgação/Christopher Rose/Textron Aviation - Divulgação/Christopher Rose/Textron Aviation
Avião King Air C90GTx, modelo igual ao que levava o ministro do STF Teori Zavascki
Imagem: Divulgação/Christopher Rose/Textron Aviation

Em 2016, um ano antes a morte de Teori Zavascki, outro King Air havia caído em Paraty após decolar do Campo de Marte, em São Paulo. O avião colidiu com um morro em uma região de mata da cidade enquanto o piloto arremetia depois de tentar um pouso no aeroporto local.

No acidente, morreram os dois pilotos da aeronave, que pertencia à rede de supermercados Shibata, que tem lojas nas regiões do Alto Tietê, grande São Paulo, litoral paulista e Vale do Paraíba. Fernando Shibata, diretor do grupo, disse à época que os pilotos estavam indo buscar amigos em Paraty quando o fato ocorreu.

Em 2015, um C90GTI que pertencia à empresa Atlântica Exportação e Importação, caiu sobre casas do bairro Minaslândia, na zona norte de Belo Horizonte (MG). Os dois tripulantes e o passageiro morreram na queda.

Mais recentemente, em 2019, outro C90GTI se acidentou, resultando em morte. O avião de matrícula PP-SZN levava o piloto e seis passageiros do aeroporto de Videira (SC) com destino ao Campo de Marte, na capital paulista.

Em uma das tentativas de pouso, o avião girou e caiu com a barriga para cima, pegando fogo em seguida. Os seis passageiros, ligados à empresa Videplast (dona do avião), sobreviveram, mas o piloto Antonio Traversi não resistiu e morreu no local.

Em um incidente inusitado, um C90A que pousava no aeroporto de Ibotirama (BA) com vacinas contra Covid-19 em março de 2021 bateu em dois jumentos que invadiram a pista do local. Ninguém se feriu, e as vacinas não foram danificadas.

Acidentes com outros aviões pequenos

Silveira  - Corpo de Bombeiros de São Paulo - Corpo de Bombeiros de São Paulo
Avião caiu em setembro de 2021 em Piracicaba, matando acionista do grupo Cosan, familiares e o piloto
Imagem: Corpo de Bombeiros de São Paulo

Outros modelos de aviões pequenos também viraram notícia por causa da morte de outros famosos. No dia 14 de setembro deste ano, um B200GT fabricado em 2019 caiu em Piracicaba, matando o empresário Celso Silveira Mello Filho, sua esposa, filhos, além de piloto e copiloto.

Celso era acionista do grupo Cosan, uma das maiores produtoras de açúcar e álcool no Brasil, que tem seu irmão, Rubens Ometto, como presidente do conselho administrativo do grupo.

Em março de 2016, o avião que levava o ex-presidente da Vale Roger Agnelli caiu, matando o executivo, sua mulher, os dois filhos do casal, o genro e a namorada do filho, além do piloto. O avião era um CA-9 experimental, com capacidade para até sete passageiros.

O cantor Gabriel Diniz também morreu em um acidente aéreo com uma aeronave de pequeno porte, em 2019. O autor do hit "Jenifer" voava em um monomotor Cherokee pertencente ao Aeroclube de Alagoas quando a aeronave caiu na região de Porto do Mato, em Estância, a 66 km de Aracaju (SE). O cantor e dois tripulantes que estavam a bordo morreram na queda.

PUBLICIDADE