PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Coluna

Descomplique


Minimalismo ensina que dá para viver bem gastando menos dinheiro; veja como

Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

15/06/2020 04h00

Desde pequenos fomos educados para sermos bem-sucedidos na vida. Isto significa ter uma casa própria, um carro legal na garagem e um bom emprego que pague muito bem. Isso é o normal, o esperado, e o que a maioria das pessoas luta para conseguir realizar.

Apesar de isso soar como óbvio, muitas pessoas têm optado por seguir um caminho diferente, um estilo de vida em que os supérfluos são totalmente deixados de lado. Nesse caso, o foco é: menos é mais. Esse é o estilo de vida minimalista.

Gastos desnecessários

É fácil entender: se você analisar suas finanças com mais cuidado, encontrará muitas contas desnecessárias, gastos altos com coisas que você nem sequer lembra o que são, e até mesmo dívidas feitas para conseguir manter esse padrão de vida.

Viver um estilo de vida minimalista é ir justamente contra todos esses excessos. É procurar manter uma vida simples, sem exageros com bens materiais e sem precisar ficar preso a um mesmo lugar, devido às obrigações que você tem de cumprir e pagar.

Economias pensadas

Ser minimalista não é a mesma coisa que ser muquirana ou pão duro. Não significa que você deve economizar cada gasto diário. A intenção não é privar-se de tudo a todo custo. O minimalismo prega que você deve fazer escolhas boas e inteligentes para o seu dinheiro.

É fácil entender como aplicar o minimalismo no dia a dia. No seu armário, por exemplo, em vez de você ter 10 blusinhas básicas, baratas e que combinam com poucas peças, você terá 4 peças de cores diferentes com uma qualidade superior e que combinam muito bem com o restante do seu armário.

Para a vida

Esse estilo não precisa ser voltado apenas para seu armário, mas expandindo o conceito —é possível levar isso para seu trabalho, sua moradia, para sua vida. Ou seja, gastar menos tempo e energia em coisas diárias. Dessa forma, você poderá focar no que realmente importa, que é seu trabalho, sua família, seus amigos e seus hobbies. Esse é um dos pilares do minimalismo.

Se o seu sonho é viajar pelo Brasil e mundo afora, mas nunca sobra grana para isso, faça uma viagem minimalista. Procure ofertas de passagens na baixa temporada, hospede-se em albergues, troque trabalho por hospedagem, compre sua comida em mercados locais e busque até mesmo fontes de renda extra pela internet, mesmo durante a viagem.

Um estilo de vida

Ser minimalista não tem um certo ou errado. É apenas um jeito de tirar as coisas que drenam seu dinheiro e não agregam valor a você para dedicar-se àquilo que deseja realizar, afastando-se cada vez mais do consumo a todo custo que nos foi ensinado.

Mesmo que você não deseje se jogar de corpo e alma no minimalismo, vale muito a pena incorporar algumas das lições desse estilo de vida no seu orçamento. É possível economizar muito dando prioridade àquilo que realmente importa, evitar gastos impensados e focar nas áreas da sua vida que mais fazem você feliz. Com poucas mudanças é possível viver melhor com menos dinheiro.

Descomplique: Veja dicas para renegociar suas dívidas e sair do vermelho

UOL Notícias

Descomplique