PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Está superendividado? Ficar com o nome sujo pode ser bom nessa hora

Doucefleur/iStock
Imagem: Doucefleur/iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

11/03/2022 04h00

Ter dívidas infelizmente faz parte da vida do brasileiro comum. Grande parte da população convive com um empréstimo ou um financiamento e consegue passar a vida inteira sem problemas com essas obrigações.

Porém, quando as dívidas tomam mais de 50% da renda, a situação passa a ficar bastante complicada. Não é incomum nesse caso que as contas básicas comecem a ficar atrasadas, que o dinheiro falte para os pequenos gastos do dia a dia. É por isso que chamamos quem se encontra neste momento com as contas de superendividado.

Eu já passei por essa situação e sei que o momento é desesperador. Todas as saídas parecem ser impossíveis ou demorarem muito tempo até que se concretizem. Porém, com um bom plano e tomando as medidas certas, é possível sair desse buraco de forma mais rápida e mais tranquila do que o imaginado.

A primeira coisa que você precisa saber (ou já sabe) é que essa é uma situação insustentável. Ou seja, quanto mais você demorar para agir, muito pior ficará o seu orçamento, o valor devido e o tempo que demora para resolver tudo. A hora de agir é agora. Não existe nenhuma desculpa para adiar as ações a serem tomadas.

Se você chegou a este momento, tem que entender uma coisa: as medidas a tomar a partir de agora precisam ser extremas. O padrão de vida que tem hoje, muito provavelmente terá de mudar. Os gastos que têm todo o mês terão de ser todos repensados, mesmo se hoje você já cortou algumas coisas.

Para isso, faça um planejamento financeiro muito detalhado. Não deixe de listar nada, principalmente as dívidas com bancos e pessoas. Descubra quanto está gastando a mais do que ganha atualmente e procure contas para economizar.

Em alguns casos os cortes terão de ser drásticos. Isso pode significar que você deverá buscar alternativas gratuitas para o seu lazer e rever seus hábitos de consumo, como refeições e transporte. Se você está superendividado é porque está fazendo algo de muito errado atualmente ou já fez no passado. Agora é hora de resolver isso.

Sair das dívidas é como arrancar um curativo. Pode ser bastante dolorido momentaneamente, porém os efeitos são bastante positivos ao longo dos anos. Não se deixe desanimar pelos sacrifícios feitos para sair dessa situação.

Pagar seus débitos a partir de agora tem de ser prioridade, porém isso tem de ser feito de forma inteligente. É preciso criar uma estratégia para sair desse buraco de forma mais rápida e fácil. Uma dessas opções é deixar de pagar as dívidas de modo intencional e ficar negativado.

Pode parecer estranho uma educadora financeira estar falando isso, porém é preciso saber que a sua situação é extrema e medidas extremas precisam ser tomadas para se livrar das contas.

Se você ainda não está negativado, ou seja, paga as dívidas em dia, talvez precise entender que ter o nome sujo pode ser uma opção melhor nesse caso. Existem algumas "vantagens" de ser negativado para quem é superendividado.

A primeira delas é que você não pode recorrer a outro empréstimo. Você já deve ter procurado um empréstimo novo para pagar por um outro empréstimo antigo. Isso não vai resolver a sua situação e só vai piorar seu planejamento financeiro. Não ter opção de contratar mais um empréstimo vai forçar você a procurar soluções mais inteligentes.

Os bancos não negociam com quem paga as contas em dia. Infelizmente isso é uma verdade dolorida. Se você é um bom pagador, o banco não dará nenhum desconto caso deseje pagar a dívida à vista. Porém, se você está negativado terá chance maior de conseguir uma boa negociação e um bom desconto à vista para sair do buraco.

Além disso, se escolher não pagar pelas parcelas você vai desafogar seu orçamento e isso lhe dará a oportunidade de buscar opções de renda extra e cursos que podem aumentar a sua renda.

Tenha calma. A situação em que você se encontra é grave, porém não é crime nem é o fim do mundo. Tudo fica mais fácil a partir do momento em que você coloca no papel os seus próximos passos e descobre o que é preciso fazer para sair da situação em que está.

Aqui no blog Descomplique existem dezenas de artigos detalhando melhor como é possível fazer um planejamento financeiro, fazer renda extra e pagar as dívidas do jeito mais rápido.