PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

ETFs ajudam a investir na Bolsa mesmo se você for iniciante

Getty Images
Imagem: Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

24/03/2022 04h00

Um dos investimentos que mais crescem em número de opções e número de investidores são os ETFs. Eles são, sem dúvida, uma das melhores portas de entrada para quem deseja começar na bolsa ou em investimentos no exterior de forma fácil, barata e com muita diversificação.

Apesar desse nome complicado, os ETFs são bem fáceis de entender e investir. O nome ETF é na verdade uma sigla que significa Exchange Traded Fund. Traduzindo: fundos negociados em Bolsa.

Na prática, quando você compra um ETF, está comprando vários ativos ao mesmo tempo. Esses ativos podem ser dezenas de ações no Brasil, centenas de ações nos Estados Unidos ou na China ou até mesmo criptomoedas ou ouro. Separei alguns dos motivos para você considerar adicionar os ETFs na sua carteira de investimentos.

Unem facilidade com segurança

Graças à característica de agrupar diversos ativos dentro de um só investimento, a maioria dos ETFs traz os atributos necessários para que investidores iniciantes se sintam atraídos por eles.

Uma das propriedades mais importantes de toda a carteira de investimentos é a diversificação, ou seja, ter ativos que se complementam e diminuem o risco de grandes perdas no seu patrimônio. Com os ETFs você consegue essa diversificação de forma fácil e automática, sem precisar investir muito tempo na montagem de uma carteira.

Com o BOVA11 (um dos ETFs mais populares da Bolsa) você investe em todas as ações que participam do índice Bovespa. Hoje são aproximadamente 70 ações nesse índice, ou seja, comprando o BOVA11 você investirá automaticamente nessas 70 ações. No momento em que esse artigo é escrito o BOVA11 custa R$ 112.

Já, no ETF IVVB11 seu dinheiro é investido nas ações que fazem parte do índice S&P 500. Esse índice segue pouco mais de 500 ações das bolsas norte-americanas e quando você investe nele seu dinheiro segue tanto a valorização dessas ações quanto o dólar. No momento em que esse artigo é escrito o BOVA11 custa R$ 242.

Baixas taxas de administração

Para seguir todos esses índices o administrador do ETF cobra uma taxa de administração anual, que é descontada automaticamente do seu patrimônio. Essa taxa é bastante baixa quando comparada aos fundos de investimento. No IVVB11 cobra-se 0,23% ao ano e no BOVA11, 0,54%.

Nos fundos de ações essas taxas normalmente são normalmente de 2% ao ano com base no total do patrimônio e de 20% sobre os lucros acima das médias de mercado. Só pelo fato de os ETFs terem baixas taxas, o investidor no longo prazo tem mais chance de ter mais lucro quando comparado aos fundos de ação.

Permitem entrar em mercados no exterior

Para quem deseja diversificar o patrimônio em mercados estrangeiros, os ETFs são uma das formas mais práticas para se fazer isso. Investindo no ETF EURP11 seu investimento seguirá o índice de ações europeias MSCI Europa, os quais têm exposição a mais de 1.000 ações além de seguir o valor do Euro.

No XINA11 o índice seguido é o MSCI China, que hoje conta com aproximadamente 700 ações chinesas. Com o WRLD11 você investe no índice Vanguard Total World Stock, que conta com mais de 9 mil ações do mundo inteiro.

Desvantagens

É claro que, como em todo o investimento, existem algumas desvantagens. A primeira delas é que não é possível selecionar quais ações entram no ETF. Isso significa que você terá na sua carteira ações que provavelmente não compraria de forma individual.

Outra desvantagem é que os dividendos pagos pelos ETFs não são distribuídos aos portadores dos ETFs, diferentemente do que ocorre em outros países. Todos os dividendos pagos pelas ações são reinvestidos no ETF.

Isso não quer dizer que você não ganhe dinheiro com eles. No longo prazo, é possível aproveitar o aumento de cotação para aumentar o seu patrimônio e, se desejar, vender o ETF com lucro quando necessário.

Se você ainda não conhece os ETFs, vale a pena estudá-los mais a fundo. Para comprar o primeiro ETF, basta inserir o código dele dentro do homebroker da corretora da mesma forma que faz com uma ação.