PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Não deixe para guardar o que sobrar do seu salário

wagnerokasaki/Getty Images/iStockphoto
Imagem: wagnerokasaki/Getty Images/iStockphoto
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

17/09/2020 04h00

Imagine que você foi convidado para jantar na casa de um amigo. Você se arruma, coloca uma roupa bonita e vai alegre até lá. Chegando ao lugar, percebe que toda a comida feita já foi separada e seu prato não foi feito, pois não sobrou nada. Depois de muita conversa, chegam a uma conclusão: o que sobrar no prato de todos os outros convidados será reunido, e essas sobras serão a sua janta. E aí, topa?

De jeito nenhum alguém em sã consciência iria fazer ou aceitar isso, não é mesmo? Mas, infelizmente, você faz isso, e faz com seu bem mais precioso: seu dinheiro. Utiliza todo ele, e torce pelas sobras.

Tudo vira importante

Quando você não tem um foco para o que quer com seu dinheiro, qualquer coisa que aparecer se torna prioridade e tudo é interessante. Uma compra por impulso, uma troca de celular, um gasto que não estava planejado, qualquer dessas coisas é mais importante para gastar seu dinheiro em vez de economizá-lo.

Quando fazemos o contrário, a chance de gastar com besteiras diminui muito. Isso significa que, assim que seus ganhos entrarem na sua conta, na hora você já deve separar um valor para investir. Pode colocar essa grana no Tesouro Selic, em um CDB ou até mesmo na poupança. O lugar é o que menos importa agora. O fundamental é que você tire esse dinheiro da sua conta.

Poupe todo mês

O ideal é que consiga poupar 10% do seu salário. Não é tão fácil assim, ainda mais no começo, quando todo o dinheiro já tem um destino certo: pagar contas e fazer compras. Comece com menos, por exemplo 2%, e vá aumentando aos poucos.

Para conseguir fazer isso, precisará contar com um planejamento financeiro para guiá-lo. Aqui mesmo, no Descomplique, temos outros artigos que ensinam a fazer um planejamento bem certinho.

Em resumo, você precisará anotar todos os seus ganhos, todos os seus gastos, por menor que sejam, e diminuir um do outro para saber o quanto você está negativo ou positivo no mês e em qual área está gastando mais.

Mantenha o foco

Feito isso, ficará muito mais fácil saber o quanto poderá poupar e, ainda, conseguirá pagar as contas do mês. Claro que haverá momentos mais tranquilos, em que sobrará mais dinheiro, e outros momentos em que talvez seja necessário recorrer ao dinheiro que você tem guardado. Tudo bem! Isso faz parte de um planejamento financeiro em construção. O importante é continuar e manter o foco.

Descomplique: Veja dicas para renegociar suas dívidas e sair do vermelho

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL