PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Econoweek

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Um guia para saber qual é o melhor investimento: FIIs ou imóveis?

Conteúdo exclusivo para assinantes
César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

30/07/2021 04h00

O que vale mais a pena: investir em imóveis ou em fundos imobiliários?

Agora, vamos chegar a essa conclusão passando por tópicos relevantes, como:

  • Quanto rende cada investimento? No vídeo acima, mostramos a conta da expectativa de recebimento de aluguel e de dividendos de fundos imobiliários.
  • Quais as vantagens e desvantagens de cada investimento?
  • Quem será que vence essa batalha de investimentos? Já adiantou que foi um tremendo "7x1" para um desses ativos!

O que é um FII?

FII é uma sigla para Fundos de Investimentos Imobiliários.

Resumidamente, é um condomínio de investidores formado por pessoas que se reúnem para se dividirem como donos/sócios de vários imóveis e dividirem a receita do aluguel.

Há FIIs de imóveis residenciais, shoppings, lajes corporativas, galpões, hospitais, agências bancárias e os mistos, que têm imóveis de todo tipo.

Vamos às características, vantagens e desvantagens? O que vale mais a pena: investir em imóveis ou fundos imobiliários?

Lembrando que a escolha de investir num imóvel ou num FII é pessoal e dá para investir nas duas coisas.

Então, não se sinta ofendido se você é "time imóvel" ou "time FII"... A ideia é fazer uma reflexão pra você repensar e pra ter mais inteligência financeira na sua estratégia de investimentos.

Investimento inicial

FII - Baixo. Com a partir de R$ 100, em média, já é possível comprar a cota de um fundo imobiliário.

Imóvel - Alto. Imóveis são caros e mesmo considerando o valor necessário para dar entrada em um financiamento, mais as parcelas a perder de vista, você precisaria de uma bela "grana", além da imobilização financeira durante esse compromisso.

Com R$ 1.000 não dá para dar entrada em nenhum imóvel, mas dá para investir em pelo menos 10 cotas de diferentes FIIs e ser dono de uma parcela de vários imóveis diferentes.

Placar - FIIs 1x0 Imóveis

Liquidez

FII - Alta. Decorrente do pequeno investimento inicial, comprar e vender uma cota de um FII da tela do celular ou computador costuma demorar um clique.

Imóvel - Baixa. Ao decidir se desfazer de um imóvel não é incomum demorar entre seis meses e até um ano para realizar a venda, bem como pode ser preciso dar um belo desconto no valor inicial.

Placar - FIIs 2x0 Imóveis

Diversificação

FII - Alta. Um fundo normalmente já investe em diferentes imóveis e você ainda pode ter cotas de diferentes FIIs, diluindo ainda mais os riscos.

Imóvel - Baixa. Para diversificar em diversas propriedades será preciso uma "bela grana", coisa que a maioria de nós não tem.

Placar - FIIs 3x0 Imóveis

Risco de inadimplência

Imóvel - Alto. Se o seu inquilino deixa de pagar o aluguel, você continua com todos os custos do imóvel, fica sem a renda do aluguel e juridicamente não é nada simples retirar o morador da propriedade.

FII - Baixo. Se um inquilino deixa de honrar com seu compromisso, a expectativa é que os demais inquilinos dos ativos do fundo continuem pagando em dia. Isso pode prejudicar seus rendimentos, mas certamente não é esperado que seja zero.

Placar - FIIs 4x0 Imóveis

Risco de vacância

Imóvel - Alto. É o mesmo raciocínio anterior. Se seu único imóvel fica sem inquilino, você perde 100% da renda e mantém 100% dos custos.

FII - Baixo. Nos FII, se um imóvel fica vazio, Todos os outros devem continuar com inquilinos, honrando seus aluguéis.

Placar - FIIs 5x0 Imóveis

Administração

Imóvel - A gestão jurídica e burocrática do aluguel do imóvel pode ficar a cargo de uma imobiliária, que cobra por esse serviço, ou você pode fazer isso por conta própria e eliminar esse custo. Não é recomendável fazer isso sozinho, caso não tenha experiência, mas é possível.

FII - Nos fundos imobiliários há um gestor e uma equipe cuidando desde a seleção de imóveis até fazer as cobranças dos inquilinos e qualquer outro processo necessário. Há uma taxa de administração que não dá para evitar.

Como estamos falando de um custo, ponto para os imóveis.

Placar - FIIs 5x1 Imóveis

Impostos

Imóvel - Há incidência de Imposto de Renda sobre o valor recebido dos aluguéis (via Carnê-Leão) bem como sobre a venda do imóvel caso ele tenha se valorizado.

FII - Nos fundos imobiliários não há Imposto de Renda sobre os rendimentos, também conhecidos como "aluguéis dos FIIs", mas ainda haverá incidência sobre a valorização da sua cota na hora da venda.

Placar - FIIs 6x1 Imóveis

Rentabilidade

Imóvel - Simplificadamente, a expectativa média de retorno do aluguel em relação ao preço do imóvel é de 0,4% ao mês já descontando o Imposto de Renda e outras taxas.

FII - Em fundos imobiliários conservadores, esse rendimento orbita ao redor de 0,55% e 0,65% ao mês, mas pode passar de 1%, como mostramos alguns exemplos no vídeo do topo deste artigo.

Traduzindo, se você tivesse um imóvel de R$ 350 mil, ou esse mesmo valor em cotas de FIIs, receberia aluguel de R$ 1.400 no primeiro caso, ou rendimentos de R$ 2.100 dos fundos imobiliários todo mês.

É uma diferença de R$ 700 mensais!

Placar - FIIs 7x1 Imóveis

Na última batalha de investimentos, confrontamos as rentabilidades de investimentos em CDBs e de LCIs, um com isenção de Imposto de Renda e o outro não. Você não vai querer perder esse duelo no vídeo abaixo!

Faça parte da comunidade Econoweek nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube) para acompanhar mais discussões como essa.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL