PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Econoweek

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Pódio da grana: conheça os 10 melhores investimentos de até R$ 100 por mês

Conteúdo exclusivo para assinantes
César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

11/02/2022 04h00

Você também acha que investimentos são só para quem tem muito dinheiro? Errou! Hoje, vou contar quais são os 10 melhores investimentos que você pode fazer com R$ 100 por mês. De bônus, no fim do texto, ainda vou mostrar quanto cada um desses investimentos vai render de lucro.

1. Como investir R$ 100 por mês no Tesouro Selic?

O Tesouro Selic é o primeiro da lista por motivos óbvios: é o investimento mais seguro do Brasil e é adequado para a reserva de emergência por ser seguro (já falei isso), ter rendimentos previsíveis (ou seja, dá para fazer as contas de quanto deve ganhar) e ainda pode resgatar a hora que quiser.

Precisa de pouco mais de R$ 100 para começar a investir, mas não vai ser por causa dessa diferença que eu deixaria essa aplicação de fora dos dez melhores investimentos de até R$ 100, não é mesmo?

Daqui em diante, todos os investimentos dessa lista podem ser feitos com menos de R$ 100. Não vai precisar de nenhum centavo a mais.

2. Como investir R$ 100 por mês em contas digitais?

Vários aplicativos de bancos digitais são superfáceis de usar e o dinheiro parado na conta tem rentabilidade muito parecida com a do Tesouro Selic, mas você pode começar com qualquer valor. Dá para começar com até menos de R$ 1.

Como praticamente toda conta digital remunerada tem liquidez diária, elas também servem para a reserva de emergência.

O único ponto contra é que o dinheiro é tão fácil de usar que eu acabo não indicando isso para quem é mais impulsivo e vira e mexe gasta o dinheiro da reserva com besteira.

No Tesouro, por exemplo, você pode pedir a grana e usá-la no mesmo dia, mas vai ter que solicitar o dinheiro de volta, que vai cair na conta da sua corretora, para em seguida fazer um PIX para o seu banco e só depois gastar.

Nesse meio tempo já deu para botar a mão na consciência e refletir se vale mesmo a pena tirar a grana desse investimento para torrar à toa, não é?

3. Como investir R$ 100 por mês em CDB de liquidez diária?

Todo CDB é protegido pelo FGC em até R$ 250 mil, mas alguns têm liquidez diária e outros não.

Como estamos falando de CDBs com liquidez diária, eles também servem para a sua reserva de emergência e vários estão rendendo mais que o Tesouro Selic.

Há investimentos em CDBs que podem ser feitos com a partir de R$ 1.

4. Como investir R$ 100 por mês no Tesouro IPCA?

Saindo dos investimentos que servem para a reserva de emergência, o Tesouro IPCA tem se tornado uma das aplicações queridinhas do Tesouro Direto, pois garante a rentabilidade sempre acima da inflação.

Há algumas opções de Tesouro IPCA diferentes, mas em todas você consegue investir entre R$ 30 e R$ 40. Os vencimentos vão de 2026 a 2055 e essas aplicações são feitas para você que se planejou para deixar sua grana aplicada até a data combinada.

As rentabilidades mudam um pouco de um dia para o outro, mas atualmente giram em torno de IPCA + 5% a IPCA + 6% ao ano.

5. Como investir R$ 100 por mês em CDB IPCA?

O CDB IPCA tem a mesma lógica do Tesouro IPCA, mas aqui dá para você encontrar rentabilidades ainda maiores e prazos de vencimentos mais curtos, de modo que não haja necessidade de deixar a grana tanto tempo investida.

Vai me dizer que você não tem R$ 1 real? É justamente esse o valor mínimo para investir em alguns CDBs, mas a maioria exige entre R$ 50 e R$ 100 de aplicação inicial.

6. Como investir R$ 100 por mês em LCI IPCA?

As LCIs são aplicações de renda fixa isentas de Imposto de Renda. Além dessa vantagem, também são investimentos que podem proteger você da alta de preços se a rentabilidade contratada for atrelada ao IPCA.

O investimento mínimo também começa em R$ 1, mas os valores mais comuns são R$ 50 e R$ 100. No vídeo do topo deste artigo há exemplos reais de LCIs, pois gravei a tela e compartilhei com os seguidores do Econoweek.

7. Como investir R$ 100 por mês em Tesouro Prefixado?

Outro investimento que dá para começar com menos de R$ 100 é o Tesouro Prefixado.

Na verdade, o investimento mínimo é de apenas R$ 30, os prazos de investimento vão de 2024 a 2031 e as taxas de rentabilidade atualmente estão entre 11% e 12% ao ano.

8. Como investir R$ 100 por mês em LCA Prefixada?

Na busca que fiz e gravei a tela para compartilhar no vídeo acima, pude encontrar LCAs prefixadas com rentabilidades de 14% ao ano e investimento mínimo de apenas R$ 1.

Se a Selic continuar subindo, em breve a gente vai encontrar rentabilidades ainda maiores que essa.

9. Como investir R$ 100 por mês em FII?

Saindo da renda fixa, outro investimento que costuma ser o pontapé inicial rumo à renda variável são os FIIs, fundos de investimentos imobiliários.

Eles não são recomendáveis para todo mundo porque são mais arriscados, mas também podem render bem mais!

Basicamente, você consegue investir em imóveis para aluguel sem ter que gastar uma "bolada" para comprar uma casa.

Em minha busca no vídeo do topo deste artigo mostrei vários FIIs cujos investimentos mínimos eram inferiores a R$ 100. Alguns são de shoppings, outros são de edifícios corporativos, residenciais e assim por diante. Há FII para todos os gostos.

10. Como investir R$ 100 por mês em ações?

Para toda aplicação que comentei aqui deve haver critério para investir, sabendo o que está fazendo. Nas ações, mais ainda!

Em minha busca no vídeo acima, provei que há diversas ações custando entre R$ 3 e R$ 40 cada.

É justamente esse o valor do investimento mínimo: o preço unitário de uma ação é o menor valor que você pode investir.

Quanto rende R$ 100 por mês no Tesouro Direto?

Agora, vamos às simulações para ter uma ideia de quanto renderiam R$ 100 investidos todo mês em cada uma dessas aplicações.

Vamos dar uma olhada começando pelo Tesouro Direto.

Com R$ 100 todo mês aplicados no Tesouro Selic 2027, até o vencimento, que é março de 2027, eu teria feito 61 aportes de R$ 100, que totalizariam R$ 6.200, contando os R$ 100 iniciais.

Só que isso teria virado quase R$ 7.300 com os rendimentos, já descontados todos os impostos e as taxas, o que é mais que os R$ 7.000 que você teria se tivesse deixado isso na poupança (que nem tem nenhum imposto ou taxa, mesmo assim rende menos).

No Tesouro Prefixado 2026, o prazo é menor. Você teria aportado R$ 4.800, mas com a rentabilidade chegaria em R$ 5.800 descontando tudo. Nem preciso dizer que rendeu mais que na poupança, não é?

Com R$ 100 todo mês no Tesouro IPCA 2045, você teria aportado o total de R$ 28.000. Mas isso teria virado pouco menos de R$ 76.000 lá no fim. Você praticamente teria triplicado sua grana.

Quanto rende R$ 100 por mês em FII?

Com R$ 100 por mês em fundos imobiliários, a rentabilidade varia muito, mas dá para fazer o seguinte exercício para algum FII específico no qual você esteja de olho.

Caso algum FII tenha rentabilidade de 7% do valor de sua cota que custasse R$ 72, exatamente como foi o caso do fundo imobiliário que mostrei no vídeo acima, isso corresponderia a cerca de R$ 0,40 por mês.

Desconsiderando totalmente a valorização desse FII e assumindo que essa rentabilidade se mantivesse daqui até 2045, com R$ 100 por mês, você teria aportado R$ 28.000, mas isso teria virado quase R$ 70.000 se você reinvestisse todo mês o que fosse pago em rendimentos.

Quanto rende R$ 100 por mês em ações?

Vamos ver o exemplo de uma ação? A ação ITUB3 do Itaú estava valendo R$ 20 no dia em que gravei o vídeo acima. Em 2021, eles pagaram um total de R$ 0,90 de distribuição de lucro por ação para cada investidor. Isso dá uns 4,5% por ano.

Se eu fizer a mesma conta, desconsiderando totalmente o potencial de alta ou queda do preço dessa ação, assumindo que pagariam a mesma coisa daqui até 2045, e sempre pegasse esses dividendos e reinvestisse tudo na mesma ação, eu teria transformado os R$ 28.000, aplicados de R$ 100 em R$ 100 por mês, em quase R$ 50.000 lá no fim.

Como fazer a declaração de Imposto de Renda desses investimentos?

Sim! Se você investe é necessário fazer a declaração do Imposto de Renda para todos esses investimentos! É um negócio chato de fazer, mas a gente fez uma série de 12 vídeos gravando a tela e ensinando a declarar cada um. É só você seguir o passo a passo!

Então, já começa com esse vídeo aqui embaixo em que ensinamos como declarar seus investimentos do Tesouro Direto.

É de graça! Faça parte da comunidade Econoweek nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube) para acompanhar mais dicas de inteligência financeira como essa.