IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ibovespa hoje: Inflação desacelera e anima investidores; veja os destaques

Amanda Perobelli/Reuters
Imagem: Amanda Perobelli/Reuters

12/04/2023 09h04

Esta é a versão online da newsletter Por Dentro da Bolsa enviada hoje (12). Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Os assinantes UOL ainda podem receber dez newsletters exclusivas toda semana.

Os investidores se animaram com a desaceleração da inflação anunciada nesta terça-feira (11). Agora, o mercado aguarda pela tramitação da proposta da nova âncora fiscal, que ficará para a semana que vem como anunciado pela ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet.

Do lado dos indicadores, saem os dados de vendas do varejo. A estimativa é de alta de 3,2% na base mensal e de 1,4% na base anual.

Os índices futuros norte-americanos operam em alta. Hoje, os investidores aguardam pela divulgação do CPI (inflação ao consumidor), com expectativa de alta de 0,2% na base mensal.

Ainda nesta quarta-feira, sai a ata da última reunião Fomc, o comitê de política monetária do Fed, o banco central dos EUA. O documento deve oferecer mais pistas sobre os próximos passos do BC americano em relação aos juros.

Na Ásia, bolsas fecharam mais um pregão majoritariamente em alta. Os investidores locais estão otimistas com os dados inflacionários dos EUA.

Do lado das commodities, o petróleo opera com leve alta. O ganho só não foi maior porque houve um aumento inesperado nos estoques de petróleo e gasolina dos EUA.

O minério de ferro fechou o segundo pregão em alta. Para os próximos dias, a tendência da commodity é de alta.

Empresas

Direcional (DIRR3): aprovou o encerramento do programa de recompra de ações da companhia, anteriormente aprovado em 27 de dezembro de 2021 e a abertura de novo Programa de Recompra de Ações da companhia. O plano de recompra tem por objetivo maximizar a geração de valor para o acionista por meio de uma administração eficiente da sua estrutura de capital. A companhia poderá adquirir até 10% das ações em circulação.

Americanas (AMER3): comunicou que a empresa e alguns de seus credores financeiros concordaram em suspender temporariamente suas disputas judiciais em curso, de forma a permitir que as partes envolvidas foquem seus esforços na negociação de um Plano de Recuperação Judicial que seja aceitável para a maior parte dos credores da companhia e que viabilize o futuro operacional da Americanas.

CVC (CVCB3): teve sua classificação de risco de crédito alterada pela agência S&P Global Ratings, que anteriormente era D, para brBB+ em escala nacional Brasil. Essa classificação de risco de crédito emitida é a mais alta desde o início da pandemia de COVID-19 e só foi possível graças ao reperfilamento bem-sucedido da dívida da companhia, que agora é menor e tem prazo mais longo.

**********

Veja como foi o fechamento de dólar, euro e Bolsa na terça (11):

Dólar: -1,15%, R$ 5,008
Euro: -0,67%, R$ 5,466
B3 (Ibovespa): +4,29%, 106.213,76 pontos

**********
NA NEWSLETTER UOL INVESTIMENTOS

A newsletter UOL Investimentos indica ativos em renda fixa nos quais é possível investir com menos de R$ 50. Veja as opções e entenda qual delas é melhor para você. Para se cadastrar e receber a newsletter semanal, clique aqui.

Queremos ouvir você

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre investimentos? Mande sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Mais dicas de investimentos

Dólar está em queda: é hora de comprar? Devo investir? Leia mais

Como saber quanto vou ganhar no futuro com o Tesouro RendA+? Leia mais

Fundos temáticos investem em cannabis, cassinos e até água; é para você? Leia mais

Especialistas focam em ações do agro e de petróleo para investir na semana. Leia mais

UOL Investimentos

Investimento isento de imposto nem sempre é melhor; veja as contas. Leia mais

Como escolher investimentos para aposentadoria? Veja 3 passos. Leia mais

As opiniões emitidas neste texto são de responsabilidade exclusiva da equipe de Research do PagBank e elaboradas por analistas certificados. O PagBank PagSeguro e a Redação do UOL não têm nenhuma responsabilidade por tais opiniões. A única intenção é fornecer informações sobre o mercado e produtos financeiros, baseadas em dados de conhecimento público, conforme fontes devidamente indicadas, de modo que não representam nenhum compromisso e/ou recomendação de negócios por parte do UOL. As informações fornecidas por terceiros e/ou profissionais convidados não expressam a opinião do UOL, nem de quaisquer empresas de seu grupo, não se responsabilizando o UOL pela sua veracidade ou exatidão. Os produtos de investimentos mencionados neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão preencher o questionário de suitability para a identificação do seu perfil de investidor e da compatibilidade do produto de investimento escolhido. As informações aqui veiculadas não devem ser consideradas como a única fonte para o processo decisório do investidor, sendo recomendável que este busque orientação independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e podem impactar os portfolios de investimento, causando perdas aos investidores. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros. Este conteúdo não deve ser reproduzido no todo ou em parte, redistribuído ou transmitido para qualquer outra pessoa sem o consentimento prévio do UOL.