PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Cotações

Bovespa tem 5ª queda e se mantém no menor nível em 2 semanas; Oi cai 6%

Do UOL, em São Paulo

09/09/2014 17h37Atualizada em 09/09/2014 18h01

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em queda pela quinta sessão seguida nesta terça-feira (9), com perdas de 0,87%, a 58.676,34 pontos. Com isso, a Bolsa se mantém no menor nível desde 22 de agosto, quando encerrou a 58.407,32 pontos.

Na véspera, a Bovespa havia caído 2,45%. 

A queda desta sessão foi puxada, principalmente, pelo mal desempenho das ações da Petrobras e dos bancos Bradesco, Itaú Unibanco e Banco do Brasil. As ações da Oi também foram destaque de queda, com desvalorização de mais de 6%. 

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em alta pelo segundo dia seguido, com valorização de 0,91%, a R$ 2,286 na venda. Com isso, a moeda norte-americana se mantém no maior nível desde 25 de agosto, quando valia R$ 2,291.

Mais sobre Bolsa e dólar

  • UOL

    Direto da Bolsa

    Dólar e Bolsa são influenciados pelas notícias do dia. Leia os destaques de hoje aqui

  • Thinkstock

    UOL Invest

    O simulador de Bolsa UOL Invest é grátis e permite que você aprenda como investir e concorra a tablets e passagens aéreas. Acesse por computador e tablet (clique nesta mensagem) ou celular (digite ou copie: uolinvest.economia.uol.com.br)

  • Alex Almeida/Folhapress

    Consulte suas ações

    Quer saber o preço de suas ações preferidas? Consulte o UOL Cotações, veja gráficos no formato que quiser, desempenho no dia e histórico de 1 ano. Acesse por computador e tablet (clique nesta mensagem) ou celular (digite ou copie: http://uol.com/bfdNjz)

  • Shutterstock

    Histórico do dólar

    Precisa saber quanto estava custando o dólar, o euro, o peso argentino um tempo atrás? Veja o histórico do UOL Cotações de até 1 ano para as principais moedas do mundo. Acesse grátis por computador e tablet (clique nesta mensagem) ou celular (digite ou copie: http://uol.com/bwdPmd)

Cenário eleitoral

Os investidores continuaram com foco no cenário eleitoral. Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta manhã mostrou a ex-ministra Marina Silva (PSB) e a presidente Dilma Rousseff (PT) empatadas tecnicamente em um eventual segundo turno. Agora o mercado aguarda os números do Datafolha, com divulgação prevista para esta noite.

"O mercado segue receoso com a evolução das pesquisas, em particular diante de tantas especulações sobre mais levantamentos mostrarem empate no segundo turno", disse um gestor à agência de notícias Reuters.

A menor chance de reeleição da presidente Dilma Rousseff indicada em pesquisas nas últimas semanas vinha impulsionando a Bovespa, entre outros fatores. De acordo com a agência de notícias Reuters, investidores esperam menor intervenção em empresas estatais e em alguns setores da economia sinalizada pelos candidatos de oposição.

Com novos levantamentos mostrando um quadro mais acirrado, muitos investidores preferem aproveitar as altas recentes e vender as ações para embolsar lucros. 

Banco e Petrobras puxam queda da Bolsa

As ações ordinárias da Petrobras (PETR3), que dão direito a voto, fecharam em queda de 1,45%, a R$ 20,39. As preferenciais da petroleira (PETR4), que dão prioridade na distribuição de dividendos, recuaram 1,01%, a R$ 21,48. 

As ações do Itaú Unibanco (ITUB4) tiveram baixa de 1,54%, a R$ 38,90. O Bradesco (BBDC4) caiu 1,33%, a R$ 39,22. O Banco do Brasil (BBAS3) perdeu 0,43%, a R$ 32,35. 

Oi cai mais de 6%

As ações da Oi (OIBR4) tiveram a maior perda da Bolsa, de 6,29%, a R$ 1,49. Investidores aproveitaram altas recentes para vender as ações e embolsar lucros; eles também se perguntaram qual seria o valor de uma possível oferta pela TIM Participações (TIMP3).

No início da sessão, o papel da Oi chegou a avançar 5%, repercutindo a aprovação em assembleia geral dos acionistas da Portugal Telecom da fusão entre as duas operadoras.

Bolsas internacionais

As Bolsas de Valores da Europa fecharam em queda. O mercado de ações de Portugal recuou 1,49%, e o da Espanha perdeu 1,36%. A Bolsa da Itália teve desvalorização de 0,68%, a da França caiu 0,5%, e a de Alemanha registrou baixa de 0,49%. Alemanha fechou praticamente estável, com leve perda de 0,08%.

Na Ásia e no Pacífico, a maioria das Bolsas fechou em alta, com exceção do índice de Xangai, na China, que ficou estável. Sydney, na Austrália, subiu 0,55%; Taiwan teve alta de 0,29%; o Nikkei, do Japão, subiu 0,28%; e Cingapura fechou com ganhos de 0,23%.

As Bolsas de Hong Kong e Seul, na Coreia do Sul, não abriram devido a feriados.

(Com Reuters) 

Saiba quais são os motivos do sobe e desce do dólar, as medidas adotadas pelo governo e quem essa oscilação beneficia

Entenda

Cotações