PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

Cotações

Dólar passa de R$ 4 em 2015 e vira piada na rede; Bovespa cai pelo 3º ano

Do UOL, em São Paulo

30/12/2015 19h13

O ano de 2015 não foi fácil para o mercado financeiro, abalado pelas incertezas da economia e da politica no Brasil.

O dólar chegou a valer mais de R$ 4 –e virou piada nas redes sociais-, a Bovespa atingiu seu menor nível desde 2009 e fechou em queda pelo terceiro ano seguido

As ações da Petrobras, uma das mais movimentadas da Bovespa, chegaram a custar menos que um chope (os papéis preferenciais fecharam a R$ 6,44 no dia 28 de setembro). Um chope no Bar Brahma, em São Paulo, custa R$ 8,20.

Relembre o que aconteceu com dólar e ações em 2015:

Dólar passa de R$ 4

 

O dólar comercial chegou a R$ 4,146 (23/9) -o maior valor de fechamento desde a criação do Plano Real, em 1994. Em 27/1, valia R$ 2,571 (a menor cotação do ano)

A alta do dólar no ano ocorreu porque os investidores ficaram preocupados com a viabilidade do ajuste fiscal (corte de gastos do governo) e com a crise política.

Não há um valor único e oficial para o dólar; ele varia de acordo com a fonte de informação utilizada. O UOL Economia usa a agência de notícias Reuters, que capta os dados de um grupo de bancos e corretoras. Além disso, esse valor se refere ao dólar comercial, usado pelo governo e por empresas. Nas casas de câmbio, onde as pessoas comuns compram a moeda, o valor é maior.

O dólar começou o ano a R$ 2,659 e terminou em R$ 3,948, o que representa um aumento de R$ 1,289 ou 48,49%.

Bovespa

 

A Bovespa atingiu seu maior patamar no ano em 5/5, quando fechou o dia a 58.051,61 pontos.

No dia, as ações da Vale haviam saltado mais de 9% e as da Petrobras, mais de 4%. Os investidores estavam otimistas de que o cumprimento dos planos de ajuste fiscal pudesse levar à melhora da economia.

Ao longo dos sete meses e meio seguintes, a Bolsa foi perdendo e atingiu seu menor nível no ano no dia 21 de dezembro, quando encerrou o dia a 43.199,95 pontos. Foi o menor patamar de fechamento desde 1º de abril de 2009, quando teve pontuação de 41.976,33.

A queda aconteceu após a posse do novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. Investidores avaliaram que ele pode não estar tão comprometido com as medidas do ajuste quanto seu antecessor, Joaquim Levy.

A Bovespa começou o ano a 50.007,41 pontos e fechou a 43.349,96 pontos, queda de 13,31%.

Ações da Petrobras

As ações preferenciais da Petrobras (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, chegaram a custar menos que um chope quando atingiram seu menor valor no ano, R$ 6,44, em 28 de setembro.

Os papéis atingiram seu maior preço em 5/5, quando chegaram a valer R$ 14,38. 

As ações preferenciais da estatal começaram o ano a R$ 10,02 e encerram 2015 valendo R$ 6,70, queda de 33,13%. 

Ações da Vale

 

As ações preferenciais da Vale (VALE5) alcançaram seu maior valor do ano em 5/5, quando chegaram a R$ 20,30. Sete meses depois, em 8 de dezembro, atingiram seu menor valor, R$ 9,32.

Nos dois últimos meses do ano, a queda dos papéis foi ainda mais rápida, após o rompimento das barragens da mineradora Samarco, no subdistrito de Bento Rodrigues, em Mariana (a 115 km de Belo Horizonte, em Minas Gerais), ocorrido em 5/11.

A Vale é parceira da anglo-australiana BHP Billiton no controle da mineradora Samarco.

Considerando as cotações de um dia antes do acidente (4/11) até o último dia de negociação da ação em 2015, as ações preferenciais perderam 27,20% (de R$ 14,08 para R$ 10,25).

As ações começaram 2015 a R$ 19,23 e encerram o ano valendo R$ 10,25, queda de 46,70%. 

Entenda o ajuste fiscal do governo

UOL Notícias

Cotações