Bolsas

Câmbio

Dólar cai 1,32% e fecha a R$ 4,111, após recorde, mas tem 4ª semana de alta

Do UOL, em São Paulo

dólar comercial fechou em queda nesta sexta-feira (22), após atingir na véspera o maior valor de fechamento desde a criação do Plano Real, em 1994. A moeda norte-americana fechou em baixa de 1,32%, a R$ 4,111 na venda. O dólar havia fechado em alta nas últimas três sessões. 

Apesar da queda no dia, a moeda encerra a semana com valorização de 1,6%. É a quarta semana seguida de valorização. No mês, a moeda acumula ganhos de 4,12%, mesma variação que tem no ano. 

Cenário internacional

A queda do dólar foi influenciada por certo otimismo no mercado externo, devido à recuperação dos preços do petróleo e expectativas de novos estímulos econômicos na zona do euro.

"Bolsas, moedas e commodities se recuperam na última sessão da semana", escreveram analistas da corretora Guide Investimentos em nota a clientes. "Ainda que não acreditemos que se trata de um alívio duradouro, deve ser capaz de encerrar melhor a semana, que continuou apresentando elevada volatilidade dos ativos de risco".

Os preços do petróleo subiam nesta sessão, com uma frente fria nos Estados Unidos e na Europa gerando expectativas de maior procura pelo combustível. A queda do petróleo nas últimas sessões vinha fazendo com que os investidores evitassem colocar dinheiro em negócios de maior risco e em países muito dependentes de matérias-primas, como o Brasil.

A recuperação do otimismo nos mercados mundiais vinha também após o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, afirmar que o banco vai revisar sua política econômica em março, gerando expectativas de mais estímulos por lá.

Cenário brasileiro

A controversa decisão do Banco Central brasileiro de manter os juros básicos nesta semana desencadeou forte pressão sobre os negócios brasileiros e deve manter elevada a instabilidade no mercado local.

"Não dá para virar a página e começar do zero, o mercado ainda está muito desconfortável com toda a incerteza que veio com a decisão do BC", disse o operador de uma corretora nacional à agência de notícias Reuters.

Atuações do BC

Nesta manhã, o Banco Central fez mais um leilão de rolagem dos swaps (equivalentes à venda futura de dólares) que vencem em 1º de fevereiro, com oferta de até 11,6 mil contratos.

Esses leilões servem para adiar os vencimentos de contratos que foram vendidos no passado.

(Com Reuters)

 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos