Bolsas

Câmbio

Bovespa cai 3,3% no dia; em um mês com Temer, perda acumulada foi de 6,3%

Do UOL, em São Paulo

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, emendou a segunda baixa seguida e fechou esta sexta-feira (10) com queda de 3,32%, a 49.422,16 pontos. Na véspera, havia caído 0,99%.

Em um mês de governo do presidente interino, Michel Temer, a Bolsa caiu 6,33% (de 52.764,46 pontos em 11 de maio para 49.422,16 pontos hoje). Temer tomou posse em 12 de maio e a sessão de hoje foi a última antes de o governo interino completar um mês, no domingo.

Com a queda de hoje, a maior desde 4 de abril (-3,52%), a Bovespa encerra a semana com perda de 2,37%. No entanto, acumula valorização de 1,96% no mês e de 14,01% no ano.

Todas as 59 ações listadas no Ibovespa fecharam em queda. Petrobras, Vale, bancos e siderúrgicas registraram fortes perdas no dia.

Cenário externo

Investidores estavam cautelosos nesta sessão por causa de riscos externos. Temores de uma desaceleração na economia mundial e uma possível saída do Reino Unido da União Europeia, a menos de duas semanas do referendo sobre sua permanência no bloco, deixaram o mercado pessimista.

Além disso, os preços das matérias-primas, como o petróleo, tiveram nova sessão de perdas. O mercado também estava à espera de dados de produção industrial e de varejo na China, que serão divulgados no fim de semana.

Siderúrgicas tombam

O setor de siderurgia registrou baixa influenciado pelos riscos externos.

As ações da Usiminas (USIM5) despencaram 10,05%, a R$ 1,79, a maior baixa do dia no Ibovespa. As ações da CSN (CSNA3) tombaram 7,82%, a R$ 6,95.

As ações da Metalúrgica Gerdau (GOAU4) caíram 5,96%, a R$ 2,05, e as ações da Gerdau (GGBR4) tiveram baixa de 5,18%, a R$ 5,86.

Petrobras perde 6,13%

As ações ordinárias da Petrobras (PETR3), com direito a voto em assembleia, se desvalorizaram 6,13%, a R$ 11,03.

As ações preferenciais (PETR4), que dão prioridade na distribuição de dividendos, perderam 4,36%, a R$ 8,78.

Os papéis da empresa foram influenciados pela queda nos preços do petróleo e pela greve de trabalhadores em protesto contra o governo Temer e o plano de venda de ativos da estatal.

Vale tem baixa de 4,8%

As ações ordinárias da Vale (VALE3) tiveram baixa de 4,78%, a R$ 14,95, e as ações preferenciais da Vale (VALE5) caíram 4,8%, a R$ 11,90.

A Justiça aceitou na véspera denúncia do Ministério Público contra a mineradora Samarco, que pertence à Vale e à BHP Billiton, por crimes ambientais decorrentes do rompimento da barragem em Mariana (MG).

Bancos caem

As ações do Itaú Unibanco (ITUB4) tiveram queda de 5,12%, a R$ 28,90, e as ações do Banco do Brasil (BBAS3) se desvalorizaram 4,89%, a R$ 16,55.

As ações do Bradesco (BBDC4) perderam 3,99%, a R$ 24,04.

Dólar sobe 0,81%, a R$ 3,431

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em alta de 0,81%, cotado a R$ 3,431 na venda. É o segundo avanço seguido da moeda norte-americana, que havia subido 1% na véspera

Em um mês de governo Temer, no entanto, o dólar caiu 0,42% (de R$ 3,446 em 11 de maio para R$ 3,431 hoje)

O dólar encerra a semana com queda de 2,66%. A moeda acumula ainda desvalorização de 5,02% no mês de 13,1% no ano. 

Bolsas internacionais

As principais Bolsas de Valores da Europa fecharam em baixa.

  • Itália: -3,62%
  • Espanha: -3,18%
  • Alemanha: -2,52%
  • França: -2,24%
  • Portugal: -2,15%
  • Inglaterra: -1,86%

As Bolsas da Ásia e do Pacífico também fecharam em baixa.

  • Hong Kong: -1,2%
  • Austrália: -0,92%
  • Cingapura: -0,73%
  • Japão: -0,4%
  • Coreia do Sul: -0,32%
  • China e Taiwan não operaram

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos