Bolsas

Câmbio

Dólar fecha em alta de 1%, a R$ 3,404, após quatro quedas seguidas

Do UOL, em São Paulo

dólar comercial quebrou uma sequência de quatro quedas e fechou esta quinta-feira (9) com alta de 1%, cotado a R$ 3,404 na venda. Na véspera, a moeda norte-americana havia caído 2,29% e atingido o menor valor de fechamento em mais de dez meses. 

Apesar de subir no dia, o dólar ainda acumula queda de 5,78% no mês e desvalorização de 13,79% no ano. 

Cenário externo

O dólar foi influenciado pela queda no preço das matérias-primas no mercado internacional, em especial o petróleo, o que gerou pessimismo entre os investidores.

Operadores do mercado ouvidos pela agência de notícias Reuters também citaram que a alta do dia foi uma espécie de ajuste no preço da moeda norte-americana após a forte queda da véspera.

"Via de regra, o dólar está se fortalecendo hoje em boa parte dos mercados emergentes. Há uma recomposição de posições, depois de um movimento muito forte de queda", disse o operador da corretora B&T Marcos Trabbold.

Novo presidente do BC

A nomeação de Ilan Goldfajn como novo presidente do Banco Central foi publicada nesta quinta no Diário Oficial da União. Também foi publicada a exoneração de Alexandre Tombini, que até ontem ocupava o cargo.

Como última atribuição do cargo, Tombini comandou ontem a reunião Comitê de Política Monetária (Copom) que decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) em 14,25% ao ano.

Operadores acreditam que o novo chefe do BC será mais tolerante com cotações do dólar abaixo do R$ 3,50. No mês passado, o BC entrou no mercado praticamente toda vez em que a moeda caía abaixo desse patamar, postura que muitos interpretaram como uma tentativa de proteger as exportações.

"O mercado está digerindo essa nova postura do BC, que parece mais tolerante com a queda do dólar", disse o operador da corretora Intercam Glauber Romano.

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos