Bolsa sobe 0,67% e fecha em alta pelo 2º dia; Eletrobras despenca 11%

Do UOL, em São Paulo

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta quarta-feira (23) em alta de 0,67%, a 70.477,63 pontos. É o segundo avanço seguido e o maior nível de fechamento desde 18 de janeiro de 2011 (70.919,75 pontos). Na véspera, a Bolsa havia ganhado 2,01%.

O resultado foi influenciado, principalmente, pelo desempenho positivo das ações da mineradora Vale, que subiram 2,13%. Os papéis da Ambev (+0,46%), do Bradesco (+0,9%) e do Itaú Unibanco (+1,09%) também tiveram alta.

Por outro lado, o Banco do Brasil fechou praticamente estável (+0,06%) e as ações preferenciais (com prioridade na distribuição de dividendos da Petrobras caíram 0,22%. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa.

A Eletrobras registrou as maiores quedas do dia. As ações ordinárias (com direito a voto) da empresa despencaram 11,04%, a R$ 18,86, enquanto as preferenciais (que dão prioridade na distribuição de dividendos) perderam 9,13%, a R$ 21,40. Investidores aproveitaram o salto de quase 50% dos papéis na véspera para embolsarem o lucro.

Dólar cai 1,22%, a R$ 3,142

dólar comercial fechou em queda de 1,22%, cotado a R$ 3,142 na venda, após duas altas seguidas. É a maior baixa percentual diária desde 12 de julho (-1,4%). Na véspera, a moeda norte-americana subiu 0,4%.

Investidores estavam de olho no avanço de medidas no Congresso Nacional. Nesta quarta-feira, a medida provisória que cria a TLP (Taxa de Longo Prazo) foi aprovada por 17 votos a favor e 6 contra em comissão mista, placar que pode indicar um caminho menos complicado para o governo nas próximas votações.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos