Bolsas

Câmbio

Bolsa fecha quase estável, mas ganha 3,4% na semana; JBS salta 5,3% no dia

Do UOL, em São Paulo

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta sexta-feira (25) praticamente estável, com leve queda de 0,08%, a 71.073,65 pontos, após três altas seguidas. Na véspera, a Bolsa subiu 0,93% e atingiu o maior nível desde 12 de janeiro de 2011 (71.632,9 pontos).

Com isso, o índice termina a semana com valorização acumulada de 3,43%. É a quinta semana seguida em que a Bolsa registra ganhos.

As ações do Banco do Brasil (-0,37%), do Itaú Unibanco (-0,29%) e da mineradora Vale (-0,15) tiveram queda, enquanto os papéis da Petrobras (+0,58%) e da Ambev (+0,25%) fecharam em alta. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa.

A maior alta do dia foi da JBS, que disparou 5,34%, R$ 8,88. Na véspera, o MPF (Ministério Público Federal) confirmou o acordo de leniência (uma espécie de delação premiada para empresas) da holding J&F, controladora da JBS, o que reduz incertezas sobre a empresa. Também no radar estava a notícia de que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) busca tirar Wesley Batista do comando da companhia.

Dólar sobe 0,23%, a R$ 3,154

dólar comercial fechou em alta de 0,23%, cotado a R$ 3,154 na venda. É o segundo avanço seguido da moeda norte-americana, que subiu 0,16% na véspera. Com isso, o dólar termina a semana com valorização acumulada de 0,27%.

A moeda passou a subir nesta sessão após notícia de que o governo teria adiado a retomada das negociações para a reforma da Previdência, considerada pelo mercado como um dos principais pontos para equilibrar as contas públicas.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos