Conteúdo publicado há 10 meses

Dólar vai a R$ 4,953 e Bolsa sobe após dados de inflação

O dólar comercial encerrou a sessão desta terça-feira (12) em alta de 0,44%, cotado a R$ 4,953.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira (B3), encerrou em alta de 0,93%, aos 117.968,12 pontos.

O que aconteceu

O Ibovespa avançou, mirando os 118 mil pontos, em meio à alta de commodities como minério de ferro e petróleo no exterior.

Mercado também reagiu à divulgação de dados do IPCA. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo subiu 0,23% em agosto, após alta de 0,12% em julho, resultado um pouco abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters, de avanço de 0,28%.

No Brasil, o aumento nas contas da energia elétrica levou a inflação no Brasil a acelerar a alta em agosto. A alta ainda veio com menos intensidade do que o esperado, deixando a taxa em 12 meses acima de 4% de novo uma semana antes da próxima reunião de política monetária do Banco Central.

Dados de inflação trazem mais alívio em relação à decisão do Copom. Na visão do economista-chefe da Azimut Brasil Wealth Management, Gino Olivares, os números divulgados pelo IBGE indicam que o processo de desinflação continua em andamento, incluindo melhorias no comportamento da inflação dos serviços, uma das preocupações do Comitê de Política Monetária (Copom), disse ele à Reuters.

O dólar subiu frente ao real. Investidores do mundo inteiro aguardavam com alguma cautela uma importante leitura da inflação norte-americana desta semana.

Os dados de preços ao consumidor dos EUA de agosto serão publicados na quarta-feira e os de preços ao produtor na quinta-feira, seguidos pela decisão de política monetária do Federal Reserve, em 20 de setembro."O mercado está em modo de cautela antes dos dados de inflação dos EUA amanhã (quarta-feira). Os investidores preferem esperar o relatório antes de definir uma tendência", comentou Eduardo Moutinho, analista de mercado da Ebury, à Reuters.

Combustível também subiu. Os preços do petróleo saltaram cerca de 2% para uma máxima de quase 10 meses nesta terça-feira, devido a uma perspectiva de oferta mais restrita da Opep.

Continua após a publicidade

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial (saiba mais clicando aqui). Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

(Com Reuters)

Deixe seu comentário

Só para assinantes