PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Empreendedorismo

Franquia vende asfalto em sacos para aplicação a frio e fatura R$ 42 mi

Larissa Coldibeli

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/03/2016 06h00

Ao ver um operário tapando um buraco enquanto nevava nos Estados Unidos, o empresário Jorge Coelho, 34, comercializador de pedras ornamentais, resolveu conhecer e importar a tecnologia que permite a aplicação de asfalto a frio.

Ele fundou, em 2005, a Único Asfaltos, que vende asfalto em sacos, como os de cimento. O negócio virou franquia em 2014 e encerrou 2015 com faturamento de R$ 42 milhões (o lucro não foi informado). A rede já soma 52 franquias, além de três unidades próprias.

O investimento inicial para uma unidade é a partir de R$ 312,8 mil, com custos de instalação, taxa de franquia e capital de giro. O faturamento médio mensal é de R$ 206 mil, com lucro médio de 30% (R$ 61,8 mil). O retorno do investimento se dá a partir de sete meses. Os dados são da empresa.

Segundo o empresário, a alta lucratividade se dá porque o maquinário para produção do asfalto é próprio (o investimento inicial inclui uma usina de pequeno porte) e todos os insumos (pedriscos e aditivos químicos) são negociados em escala e fornecidos pela franqueadora.

Além disso, de acordo com Coelho, não há concorrentes diretos, e o franqueado pode participar de licitações para fornecer para pequenas obras do setor público. A franqueadora dá treinamento sobre como participar das licitações.

Saco de asfalto custa até R$ 25

O asfalto é vendido em sacos de 25 kg, que custam de R$ 15 a R$ 25 cada, dependendo da região e da negociação. O público-alvo são construtoras, condomínios, estacionamentos, pátios de fábricas, governos, concessionárias de serviços públicos (como as de água e gás) e pessoas comuns que precisam fazer obras e reparos em propriedades particulares.

“Há um mercado grande a ser explorado, porque as grandes usinas de asfalto não fazem serviços pequenos, de tapar buracos, por exemplo”, afirma o empresário. “O produto tem um componente químico que evapora à medida que é compactado pelo peso dos veículos. Com essa evaporação, o asfalto se solidifica e não sai”, diz Coelho. 

A aplicação do produto é feita a frio e não exige equipamentos pesados, apenas enxada, pá e compactador manual, diferentemente do asfalto comum, que precisa ser aplicado a uma temperatura de 160°C e com rolos compactadores, segundo Coelho. Ele também possui usina de asfalto convencional e realiza grandes obras, como pavimentação de rodovias.

Franquia na Colômbia

A empresa se prepara para a expansão internacional, com a abertura de uma franquia em Medellín, na Colômbia, e um escritório próprio em Miami, nos EUA. O investimento não foi divulgado.

“O objetivo é nos tornarmos franqueadores também nos EUA, depois de ganharmos experiência no mercado americano com operações próprias”, afirma o empresário.

Para consultor, conhecer mercado é importante

Segundo Luis Stockler, da consultoria especializada em expansão de redes BaStockler, o negócio é interessante por ser um produto inusitado e com uma tecnologia que só a empresa detém. No entanto, a franquia é baseada em um único produto, e precisa de volume de vendas para se sustentar.

Ele diz que o ideal é que o franqueado já tenha algum conhecimento neste mercado. "Não é uma franquia convencional, como as de alimentação, em que você espera o cliente sentir o cheiro da sua comida e vir comprar. O franqueado precisa ter perfil comercial para buscar o cliente e explicar o uso do produto. O ideal é que ele já tenha contatos no ramo de construção civil e relacionamento com o poder público", afirma.

Onde encontrar:

Único Asfaltos: www.unicoasfaltos.com.br

CONSULTORES DÃO DICAS PARA ESCOLHER UMA FRANQUIA

  •  

Empreendedorismo