Bolsas

Câmbio

Salão para loiras faz questionário, reprova e põe cliente 'de recuperação'

Thâmara Kaoru

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Qual seu tipo de xampu? Com que frequência usa chapinha? Quanto tempo passou desde a última química aplicada no cabelo? Costuma fazer escova progressiva? Essas são algumas das perguntas que as clientes devem responder antes de saber se podem descolorir os fios no salão Studio Lins, na zona norte de São Paulo.

Se fez escova progressiva recentemente, usa chapinha diariamente e compra xampu com sal, por exemplo, vai ter que esperar. Além da avaliação oral, a cliente passa por um teste de mecha que verifica a resistência do fio. O processo todo leva cerca de uma hora. 

Se a futura loira for reprovada em três critérios, fica "de recuperação". A dona do salão, Cidinha Lins, 42, indica um tratamento e pede para a cliente voltar de uma semana a quinze dias depois. Ao voltar, a cliente passa por novos testes de mecha, faz um procedimento pré-químico e, só depois, começa a descolorir o cabelo. 

O salão Studio Lins é especializado em loiros platinados (bem claros, quase brancos). Os tratamentos custam de R$ 450 a R$ 2.800, e a cliente pode ficar de quatro a nove horas no salão. O faturamento da empresa é de R$ 600 mil a R$ 700 mil por mês e a expectativa é ter um lucro de 10% neste ano, segundo a dona.

Foco nas loiras

Quem também decidiu investir nas loiras foi Karla Lima Santos Rodrigues, 28, que tem um salão em Santos, no litoral paulista. Ela diz que notou a falta de profissionais que trabalhassem apenas com esse tipo de cabelo e decidiu montar uma equipe para ensinar seus métodos. Há quatro anos, nascia o Mundo das Loiras.

As clientes podem fazer até quatro técnicas diferentes no cabelo, entre sombreamento, correção de cor, reflexo e mechas, e os valores variam de R$ 230 a R$ 280 por técnica. Investimento inicial, faturamento e lucro não foram divulgados pela proprietária.

Para cabelos cacheados e afros, salão e produtos

Assim como os loiros, os cabelos cacheados e afros também são foco de salões especializados, que apostam, inclusive, em produtos próprios. 

O Beleza Natural, por exemplo, nasceu da falta de opções no mercado, segundo as fundadoras. Há 23 anos, Zica Assis procurava um tratamento para cuidar de seus cachos e não encontrou. Começou a fazer testes em casa e, após dez anos, encontrou uma fórmula, que passou a chamar de Super-Relaxante. 

O primeiro salão foi aberto em 1993, na Tijuca, no Rio de Janeiro, com um investimento inicial de cerca de R$ 4.000. O retorno chegou em menos de um ano. Hoje, a empresa tem 47 unidades e possui 50 produtos. Lucro e faturamento não foram divulgados, mas no ano passado a rede teve um crescimento de 13%.

"Vimos que tinha um nicho de mercado esquecido", conta Leila Velez, 42, sócia-fundadora e presidente da rede de institutos Beleza Natural.

O salão Lunablu também é especializado em cabelos afro, crespos e cacheados e tem uma linha própria de produtos. O negócio começou quando a criadora do salão, Soraia Ferreti, percebeu que muitas mulheres tinham dificuldade para cuidar dos cachos e acabavam optando pelo cabelo liso. 

O primeiro salão foi aberto em 2009, em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo, com investimento inicial de cerca de R$ 800 mil. Entre 12 e 14 meses, o negócio deu retorno. Hoje, há mais três unidades: no centro de São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia. O faturamento previsto para este ano, segundo a empresa, é de R$ 4 milhões, com um lucro de 28%.

Especialista traz confiança, mas deve estar atualizado

A especialização pode atrair consumidores para o negócio, para a analista do Sebrae-SP Ana Roberta Amarante. "Há uma impressão de maior qualidade e segurança, o que faz crescer esse nicho. Os especialistas conhecem mais como cortar o cabelo, como hidratar, e vão dar dicas de como manter os cachos ou o loiro. Eles acabam virando consultores", diz.

Por outro lado, como o cliente cria uma expectativa grande, o profissional precisa estar por dentro das tendências, conhecer novas técnicas, cuidados, produtos e lançamentos. "Além de estarem atualizados, também devem cuidar do treinamento dos funcionários."

A analista aconselha, ainda, pesquisar o mercado e avaliar se o tamanho do público é o suficiente. "Não é porque está na moda que vai dar certo. Precisa estudar o mercado e cuidar do marketing divulgando o serviço especializado", diz.

Onde encontrar:

Beleza Natural: http://www.belezanatural.com.br
Lunablu: http://www.lunablu.com.br
Studio Lins: http://www.studiolins.com.br
Mundo das Loiras: http://www.facebook.com/mundo.loiras

Conheça a onda de cabelo colorido que brilha no escuro

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos