Bolsas

Câmbio

Engenheiros criam estufa de R$ 2.600 para cultivar alface em apartamento

Márcia Rodrigues

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Desde a época em que cursavam a faculdade de engenharia mecânica, os amigos Thomas Kollmann, 27, Bernardo Mattioda, 27, e George Haeffner, 28, queriam abrir um negócio juntos. Em janeiro de 2014, criaram a Plantário, em Porto Alegre (RS). Eles vendem estufas, que custam entre R$ 1.099 e R$ 2.590, para plantar temperos, alfaces e outras verduras em casas ou até apartamentos.

No ano passado, eles faturaram R$ 600 mil e estimam chegar a R$ 2,5 milhões até o fim de 2017. A partir de junho, está previsto o início da exportação dos produtos para os Estados Unidos. "Fechamos parceria com grandes redes de material de construção nacionais e com uma distribuidora americana. Com isso, vamos começar a produzir em escala."

Atualmente as estufas são vendidas pela internet e por representantes espalhados pelo país. A empresa fabrica dois tipos de equipamento: um com capacidade para plantar quatro vasos e outro para nove. Neles podem ser cultivados temperos, verduras, tomate, entre outros vegetais, segundo o empresário.

Produto é caro e não supre necessidade de vegetais

O alto preço é um problema para conquistar mercado, diz Juliana de Magalhães Berbert, consultora do Sebrae-SP. Um vaso de manjericão para cultivar em casa, comprado em qualquer mercado, custa menos de R$ 5, por exemplo.

"Ele está competindo com as hortinhas feitas em vasos simples, que não exigem um grande investimento de quem está cultivando. Não são todas as pessoas que estão dispostas a fazer esse investimento tão alto para ter alimento fresco em casa."

Além disso, as estufas não são capazes de suprir a necessidade de vegetais de uma casa. As pessoas vão ter de continuar fazendo feira.

Questionado sobre o custo/benefício, o engenheiro reconhece que a sua produção não supre todo o consumo de vegetais, temperos e legumes de uma casa. "A produção não é suficiente, mas ele saberá que na sua horta haverá alimentos de boa qualidade e que ele poderá colher quando quiser."

Quanto tempo demora para produzir?

Segundo Mattioda, o tempo para produzir alguns vegetais é o seguinte:

  • Rúcula em três vasos: seis maços de rúcula por mês
  • Alface em cinco vasos: cinco pés de alface por mês
  • Tomate cereja: 45 dias

"Se o dono da estufa não retirar a raiz, ele terá uma produção permanente porque o alface, a rúcula e o tomate voltarão a crescer."

Equipamentos são entregues com sementes, vasos e terra

A estufa mais cara, comercializada pela empresa, foi lançada em outubro de 2014 e tem capacidade para o cultivo de nove vasos. Ela mede 69 centímetros de altura, 45 cm de largura e 49 cm de profundidade. O produto custa a partir de R$ 2.490 (para peças brancas) ou R$ 2.590 (demais cores).

A versão mais barata foi lançada em junho do ano passado. Ela tem capacidade para quatro vasos (58 cm de altura, 30 cm de largura e 35 cm de profundidade) e é vendida apenas na cor branca. "É uma opção para quem tem pouco espaço em casa", diz Mattioda.

O engenheiro diz que as estufas são entregues aos clientes com vasos, terra e semente de verdura, legume e temperos. Também é enviado um manual de plantio para ajudá-lo a iniciar a sua horta. "A estufa tem um sistema de iluminação que recria a luz do Sol e outro que controla a irrigação, permitindo que a horta receba água e luz na medida certa."

Mattioda afirma que os três empresários investiram R$ 500 mil para iniciar o negócio. O dinheiro foi usado para pesquisas, desenvolvimento do produto e instalação da fábrica. Atualmente a fabrica tem sete funcionários.

Onde encontrar:

Plantário - https://www.plantario.com.br/

Sonho de cassino vira horta orgânica na Ilha do Bororé, na zona sul de SP

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos