ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Empreendedorismo

Empresa diz fazer reparo de celular em 30 minutos; franquia custa R$ 90 mil

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/07/2018 04h00

Fazer reparos no celular em até 30 minutos, como troca de tela, de conectores e de placa principal. Essa é a proposta da Hashtec, franquia de assistência técnica de reparos rápidos de celular e tablet e venda de acessórios.

A Hashtec faz parte do Grupo PLL (que atua no segmento de assistências técnicas) e foi criada em julho do ano passado, com investimento inicial de R$ 1,5 milhão. Faturamento e lucro médio mensal não foram divulgados.

Leia também:

Atualmente, a empresa tem duas lojas-piloto abertas: um quiosque no shopping Metrô Tatuapé, no Tatuapé (zona leste de São Paulo), aberto em dezembro do ano passado, e uma loja no centro da cidade, inaugurada em julho deste ano. Em junho, a empresa lançou a venda de franquias.

De acordo com a Hashtec, a meta é chegar a 200 franquias no país em dois anos.

"Queremos com esse modelo compacto de assistência técnica ganhar capilaridade no país, já que os fabricantes de celular concentram as assistências técnicas nas capitais", afirmou Lucas Linhares, 35, um dos sócios da empresa. O outro sócio é seu irmão, Pablo Linhares, 38. Os dois são donos do Grupo PLL.

O serviço mais vendido é a troca de tela do celular. Custa por volta de 35% do valor do aparelho. Para atualizar o software, a franquia cobra R$ 60, e é o serviço mais barato. O mais caro é a troca da placa (o preço varia de 40% a 60% do valor do aparelho).

Celular vai substituir carteira, diz empresário

Criado há 13 anos, no Rio de Janeiro, o Grupo PLL conserta hoje 40 mil celulares por mês, em média. Em agosto, a sede da empresa deve ser transferida para São Paulo. A rede tem oito assistências técnicas credenciadas pelos fabricantes (Apple, Motorola, Samsung, LG e Sony), em três estados (RJ, SP e BA), e 600 funcionários.

Em 2005, quando o Grupo PLL foi criado, os irmãos investiram R$ 30 mil na empresa. Eles não revelam o faturamento nem o lucro do grupo. Para Lucas Linhares, as duas empresas tendem a crescer, pois trabalham com celular, um produto cada vez mais presente na vida das pessoas.

"O celular não é um produto de estação nem de modismo. Hoje, as pessoas fazem pagamentos online, têm redes sociais, e-mail e documentos digitalizados no celular. Em cinco anos, a carteira vai ficar obsoleta, pois as pessoas terão tudo em seus celulares", declarou.

Segundo ele, apesar de a tecnologia avançar sempre, a crise econômica fez as pessoas adiarem a troca de celular e optarem pelos consertos. "Antes, havia a tendência de trocar o celular [por um novo] de seis em seis meses. Depois da crise 2015/2016, houve uma diminuição na troca de aparelhos e um aumento nos reparos", disse.

Segundo ele, em 2016, o Grupo PLL registrava 70% de serviços dentro do primeiro ano de garantia do aparelho. Hoje, 60% são serviços fora de garantia e 40%, na garantia. "As pessoas ficam mais tempo com o mesmo aparelho", afirmou.

Franquia tem investimento inicial a partir de R$ 89,9 mil

Confira os dados da franquia, fornecidos pela empresa:

  • Investimento inicial: de R$ 89,9 mil a R$ 159,9 mil (inclui taxa de franquia, custo de instalação e capital de giro)
  • Royalties: de R$ 1.200 (cidade com até 300 mil habitantes) a R$ 1.500 (cidades com mais de 300 mil habitantes) por mês
  • Taxa de publicidade: R$ 1.000 por mês
  • Faturamento médio mensal: de R$ 40 mil a R$ 60 mil
  • Lucro médio mensal: 60% sobre o faturamento
  • Prazo de retorno: até 13 meses

Empresa deve se preocupar com concorrência

Diego Smorigo, 41, consultor de negócios e gestor da carteira de tecnologia do Sebrae-SP, disse que a Hashtec está num nicho de mercado que só cresce no país.

"As pessoas têm hoje confiança de fazer as operações via celular e cada vez maior cuidado com o seu aparelho. O celular está definitivamente presente na vida do brasileiro. Portanto, o segmento de assistência técnica de celulares só tende a crescer", afirmou.

Segundo o consultor, a franquia deve se preocupar em passar credibilidade aos clientes, oferecendo serviço rápido e bem feito.

"Na hora de escolher o local para fazer a manutenção de seu aparelho, o cliente sempre opta por assistência técnica da própria marca do celular ou de alguma rede credenciada. E a empresa Hashtec, por ser uma franquia, tem facilidade de se credenciar", declarou.

Outra vantagem da franquia é a padronização de serviços e preços. "A negociação fica mais transparente com o cliente", afirmou Smorigo.

Ele disse, no entanto, que a empresa deve ficar atenta à concorrência, que é muito forte nesse mercado, e sempre tomar cuidado com a uniformização dos procedimentos.

"A empresa deve manter o padrão de qualidade e de preços em toda a sua rede. Se um franqueado não executa o serviço nos padrões de qualidade e preço, isso pode queimar o nome da marca", afirmou.

Onde encontrar:

Hashtec - https://franquia.com.br/franquia/hashtec/

Seu celular pode salvar sua vida: veja como configurar a ficha médica

UOL Notícias

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Empreendedorismo