ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Empreendedorismo

Cerveja artesanal tem franquia por R$ 80 mil, mas não basta gostar de beber

Patrícia Büll

Colaboração para UOL, de São Paulo

11/11/2018 04h00Atualizada em 12/11/2018 17h13

O segmento de cervejas especiais tem crescido no país, e nunca houve tantas marcas disponíveis nas prateleiras de supermercados ou em quiosques e lojas especializadas. Não são apenas as grandes empresas que crescem: marcas iniciantes também surfam nessa onda. Ainda assim, o tamanho do mercado artesanal continua pequeno: 15% do total produzido, de acordo com a CervBrasil (Associação Brasileiras da Indústria da Cerveja).

O motivo da expansão, segundo o consultor de negócios do Sebrae-SP Adriano Buzoli, é que muita gente decidiu aliar prazer e negócios. Redes como Mestre-Cervejeiro.com, Confraria Paulistânia e Mr. Beer começaram pelas mãos de apreciadores de cerveja. Mas apreciar a bebida não é o bastante, disse ele.

"Gostar do produto é um fator importante, mas não basta. É preciso se aprofundar no conhecimento da área, conhecer ingredientes e sempre oferecer novidades."

Leia também:

Momento de revisar venda e preço

Segundo Buzoli, o mercado de cervejas artesanais teve um crescimento muito grande há três anos, quando empreendedores passaram a olhar para um público segmentado: os cervejeiros. Como era novidade, os primeiros empreendedores conseguiram se estabilizar e praticar um preço adequado, aliado à qualidade e produção em pequena escala.

"Veio a crise, e as pessoas reduziram o consumo, mesmo para produtos premium. E muita gente que entrou nessa só porque gostava do produto está enfrentando dificuldade. Produzir para consumo próprio e dirigir um negócio são coisas muito diferentes", afirmou.

Segundo ele, a opção pela franquia, que é um modelo estruturado, facilita um pouco. Mas, ainda assim, é preciso entender do processo produtivo, negociação para compra de insumos em maior escala e gestão financeira.

O consultor afirmou que, mesmo no caso de franquias, como houve um "boom" de marcas, agora está havendo uma revisão na estratégia de venda e preço. "Quando a concorrência aumenta, o empresário precisa reposicionar a sua marca, seja pela qualidade ou pelo preço."

Franquias de cervejas artesanais a partir de R$ 80 mil

Mestre-Cervejeiro.com

A rede Mestre-Cervejeiro.com surgiu em 2004 como site de conteúdo e consultoria especializada em cervejas. Em 2009, abriu loja própria em Curitiba. Hoje, são mais de 60 franquias espalhadas pelo país e um portfólio de cerca de 3.500 cervejas cadastradas. Dessas, sete são marcas próprias, desenvolvidas pela empresa e produzidas por cervejarias parceiras.

  • Investimento inicial: a partir de R$ 80 mil (quiosque). Inclui taxa de instalação e taxa de franquia
  • Capital de giro: entre R$ 10 mil e R$ 14 mil
  • Royalties: 4% do faturamento bruto por mês
  • Taxa de propaganda: 2% do faturamento bruto por mês 
  • Faturamento médio mensal: R$ 40 mil
  • Lucro médio mensal: de 15% a 20%
  • Prazo de retorno: de 18 a 24 meses
  • Onde encontrar: http://negocios.mestre-cervejeiro.com/

    Mr. Beer

    Durante um happy hour em 2008, dois amigos identificaram a carência no fornecimento de rótulos de cervejas artesanais em locais de conveniência e criaram a Mr. Beer. Os quiosques estão espalhados por todo o Brasil e oferecem 200 rótulos de cerveja artesanal importada e nacional.

    • Investimento inicial: a partir de R$ 98 mil (quiosques). Inclui taxa de instalação, taxa de franquia e capital de giro
    • Royalties: 6% do faturamento bruto por mês
    • Taxa de propaganda: 2% sobre as compras efetuadas pelo franqueado por mês
    • Faturamento médio mensal: R$ 30 mil
    • Lucro médio mensal: não informado
    • Prazo de retorno: 30 meses
    • Onde encontrar: http://www.mrbeercervejas.com.br/

    Confraria Paulistânia

    A rede permite que o franqueado tenha sua própria franquia de distribuição de cervejas artesanais e importadas, entre elas a Paulistânia, marca própria do grupo Bier & Wein, dono da Confraria. O portfólio conta com cerca de 50 rótulos. Além de distribuidor para o varejo, o franqueado pode atuar com delivery de chope e eventos.

    • Investimento inicial: de R$ 150 mil a R$ 200 mil. Inclui taxa de instalação, taxa de franquia e capital de giro
    • Royalties: 9% sobre as compras efetuadas pelo franqueado por mês
    • Taxa de publicidade: 2% sobre o faturamento bruto por mês
    • Faturamento médio mensal: de R$ 100 mil a R$ 300 mil
    • Lucro médio mensal: 15%
    • Prazo de retorno: de 20 a 36 meses
    • Onde encontrar: www.paulistania.com.br/franquias

    O que faz um mestre cervejeiro?

    UOL Notícias

    Mais Empreendedorismo