ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Finanças pessoais

Já acessou a conta do banco pelo WhatsApp ou Facebook? É seguro?

Fernanda Carvalho/Fotos Publicas
Imagem: Fernanda Carvalho/Fotos Publicas

Téo Takar

Do UOL, em São Paulo

27/09/2018 04h00

Que tal consultar o saldo na conta corrente ou transferir dinheiro para um amigo sem precisar interromper suas conversas em aplicativos de mensagens ou nas redes sociais? Alguns bancos brasileiros já oferecem o recurso. Mas é seguro?

De olho nos hábitos da geração millennial, que vive conectada no celular, os bancos estão lançando ferramentas que permitem fazer essas operações direto no WhatsApp ou no Facebook Messenger, sem necessidade de abrir o aplicativo do banco.

A ideia da nova ferramenta bancária que funciona atrelada aos aplicativos sociais é oferecer praticidade, adaptando a forma de acesso ao banco aos costumes da nova geração de clientes.

Leia também:

No Brasil, por enquanto, apenas o Itaú já disponibilizou a novidade. A ferramenta do Banco do Brasil está em fase de testes com alguns clientes. O Bradesco permitia operações pelo Facebook desde 2012. Mas a ferramenta funcionava apenas no computador e foi desativada neste ano por causa da mudança de hábito dos clientes. O banco deve lançar uma nova versão para celular em breve.

Como funciona?

As ferramentas oferecidas por Itaú e Banco do Brasil são bem diferentes, embora cumpram o mesmo objetivo: dispensar a abertura do aplicativo do próprio banco para realizar determinadas operações.

O Itaú disponibiliza aos clientes um teclado virtual, semelhante ao que as pessoas usam para digitar as conversas no celular. Ele permite realizar transferências para contas de clientes do Itaú ou de outros bancos (TED) em qualquer aplicativo de redes sociais ou de mensagens, sem necessidade de abrir o aplicativo do próprio banco.

Divulgação
Imagem: Divulgação

“A ideia do Teclado Itaú surgiu da necessidade de oferecemos uma facilidade ágil e assertiva dentro do contexto em que os clientes estão inseridos, como numa conversa com um amigo por mensagem de texto, no momento em que precisam fazer uma transferência bancária”, afirmou Livia Chanes, diretora do banco.

O Banco do Brasil utiliza uma espécie de robô, o “chatbot”, um programa de computador que conta com inteligência artificial. Apesar de a ferramenta ser automatizada, o banco garante que os diálogos são ajustados de forma a parecerem humanos, transmitindo maior empatia e proximidade.

O sistema é capaz de “conversar” pelo WhatsApp ou Messenger e atender solicitações simples, como consultas dos saldos em conta corrente ou em investimentos ou ainda informar o valor das despesas feitas no cartão de crédito. Por enquanto, a ferramenta não permite movimentação de recursos da conta, como transferências ou pagamentos. Ainda em fase em testes, ela não está disponível para todos os correntistas.

É seguro?

Os especialistas afirmam que o risco de usar a ferramenta de acesso à conta pelo Facebook ou WhatsApp é o mesmo de usar diretamente o aplicativo do banco no celular. Portanto, o cliente deve tomar os mesmos cuidados na hora de inserir suas informações financeiras. Veja no fim desta reportagem algumas recomendações de segurança para evitar problemas.

“Os bancos adotam sempre um nível padrão de segurança no acesso às informações e para realização de operações, não importa qual plataforma o cliente esteja utilizando”, disse Ricardo Taveira, presidente da Quanto.

Apesar dos recentes casos de vazamentos de informações pessoais de usuários do Facebook, os especialistas dizem que não há risco para os clientes que realizam transações enquanto conversam na rede social.

“A transação com o Teclado Itaú sempre é realizada dentro do ambiente do banco, com todos os padrões de segurança adotados pelo banco para os seus canais digitais. Dessa forma, a ferramenta é altamente confiável e segura”, declarou Livia.

Abertura digital

“A possibilidade de movimentar a conta corrente do banco utilizando a plataforma digital de um terceiro é uma tendência irreversível”, disse Taveira, da Quanto.

A empresa é especializada em “open banking”, ou seja, na abertura dos sistemas tecnológicos dos bancos para conexão por outras empresas. “O ‘open banking’ já é uma realidade na Europa”, afirmou.

Uma plataforma “open banking” permite, por exemplo, movimentar contas em vários bancos por meio de uma mesma plataforma de internet banking. No Brasil, o nível de abertura tecnológica dos bancos ainda é pequeno, mas deve crescer nos próximos anos, seguindo a tendência internacional.

Veja recomendações para acessar o banco pelo celular

A pedido do UOL, Adriano Franki, vice-presidente de meios de pagamento e telecom da Valid, e Taveira, presidente da Quanto, elaboraram uma lista de recomendações de segurança para acessar a conta bancária pelo celular. Confira:

1) Baixe o aplicativo oficial do banco direto na App Store (para celulares com sistema iOS, da Apple) ou na Play Store (celulares com sistema Android) e realize as transações sempre por esse canal.

2) Mantenha o aplicativo sempre atualizado para garantir que todos os recursos de segurança estejam ativos. Para isso, habilite no seu celular a opção de atualização automática de aplicativos.

3) Nunca acesse o site do banco a partir de buscadores, como Bing ou Google, ou a partir de links enviados em mensagens de e-mail ou de SMS.

4) Instale um programa antivírus no celular e o mantenha atualizado.

5) Evite utilizar senhas óbvias para acessar o aplicativo do banco, como sequências numéricas ou datas de aniversário.

6) Utilize as opções de validação biométrica (com impressão digital) e reconhecimento facial, caso seu aparelho seja compatível e o banco ofereça o recurso. Elas garantem maior segurança no acesso à conta.

7) Ao concluir as transações, clique no botão “sair” ou “encerrar a sessão”. Apenas fechar o aplicativo não é seguro.

8) Ao acessar o Facebook de um banco ou empresa, olhe se aparece um símbolo azul ao lado do nome, indicando que aquela página foi verificada e pertence mesmo à instituição. O WhatsApp também realiza a mesma verificação, mas o símbolo que aparece ao lado do nome é verde.

Mais privacidade! Aprenda truques para deixar o WhatsApp mais seguro

UOL Notícias

Mais Finanças pessoais