IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Veja a nova tabela do Imposto de Renda e entenda o que muda

Nova tabela de Imposto de Renda já está valendo - Cesar Conventi/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Nova tabela de Imposto de Renda já está valendo Imagem: Cesar Conventi/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

03/05/2023 04h00Atualizada em 03/05/2023 12h03

A nova tabela do Imposto de Renda já está valendo. Quem recebe até R$ 2.640 não vai mais pagar o imposto nem na fonte nem na declaração anual. A nova tabela não vale para a declaração atual de 2023 do IR, apenas para a do próximo ano. Para ver a tabela deste ano, clique abaixo:

O que mudou?

A faixa de isenção subiu de R$ 1.903,98 para R$ 2.112. O valor das outras faixas foi mantido, mas quem ganha acima dos R$ 2.112 só paga Imposto de Renda sobre o valor excedente, segundo a Receita. Isto faz com que todos sejam beneficiados pela nova tabela.

Foi criada uma dedução automática de R$ 528. Isso significa que a pessoa que ganha até R$ 2.640 (R$ 2.112 mais os R$ 528) não pagará nada de imposto de renda — nem na fonte, nem na declaração de ajuste anual.

A medida vai beneficiar mais as pessoas que têm renda mais baixa. Mais de 13 milhões de brasileiros vão deixar de pagar Imposto de Renda.

A mudança não influencia no envio da declaração do Imposto de Renda deste ano. A nova tabela já está em vigor e só vai ser considerada na declaração do IR de 2024.

Veja como era a tabela antiga:

Entenda como funciona o desconto simplificado

O novo desconto de R$ 528 é opcional. A Receita diz que quem tem direito a descontos maiores pela lei, como previdência e dependentes, não será prejudicado.

Para quem ganha R$ 10 mil, por exemplo, não valerá a pena o desconto simplificado de R$ 528, de acordo com a Receita. Isto porque as deduções atuais são maiores do que este valor.

Quem decide se vale a pena usar o desconto ou as deduções legais é a empresa pagadora. Para quem recebe dois salários mínimos (R$ 2.640), o desconto sempre será usado. Quem ganha mais vai depender das outras deduções possíveis, de acordo com Valdir Amorim, coordenador técnico jurídico e tributário da consultoria IOB.

Essa faixa de isenção está sendo ampliada para R$ 2.112 e é permitida a dedução automática de R$ 528. Quem ganha até R$ 2.640 vai deixar de pagar Imposto de Renda. Importante entender que esse desconto de R$ 528 é opcional, porque há pessoas que têm descontos maiores, como previdência, dependentes e pensão alimentícia.
Thiago Godoy, educador financeiro da Rico Investimentos

As empresas vão pegar o rendimento [bruto] da pessoa, deduzir os R$ 528 e olhar a faixa da tabela [onde o valor se encaixa]. Também vão pegar o rendimento e descontar as deduções legais e comparar. A empresa vai usar a menor. Quem vai fazer isso? É a empresa, e não o beneficiário, porque a pessoa jurídica é que é a responsável pelo desconto.
Valdir Amorim, da IOB

Tabela não era atualizada desde 2015

Esta é a primeira atualização da tabela do IR desde 2015. A isenção era dada para quem recebia até R$ 1.903,98.

A falta de atualização da tabela do Imposto de Renda faz com que a cada ano mais pessoas paguem IR. O desconto é feito diretamente no holerite do trabalhador.

Lula se comprometeu a elevar a faixa de isenção para até R$ 5.000. A correção da tabela do Imposto de Renda é uma de suas principais promessas de campanha.

O governo deve deixar de receber R$ 3,2 bilhões em 2023 (de maio a dezembro) e R$ 5,88 bilhões em 2024. Os cálculos são do Ministério da Fazenda.

O Imposto de Renda é uma declaração que deve ser realizada por pessoas e empresas à Receita Federal anualmente. No documento, devem ser relatados todos os rendimentos ganhos ao longo daquele período. Por meio da declaração, o governo analisa quais tributos já foram pagos pelo contribuinte e se o declarante deve receber restituição ou pagar algum valor de acordo com a tabela preestabelecida. Veja abaixo todas as notícias e informações sobre o Imposto de Renda 2024.