PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Veja 10 ações candidatas a serem campeãs de distribuição de lucros em 2021

Exclusivo para assinantes UOL Economia+

João José Oliveira

Do UOL, em São Paulo

19/01/2021 04h00

Resumo da notícia

  • Depois de um 2020 de queda dos dividendos, analistas projetam recuperação da distribuição de lucros em 2021
  • Eles listam ações e setores da economia que devem pagar bons dividendos
  • Boas pagadoras de dividendos são empresas que distribuem lucros aos acionistas regularmente

A crise econômica provocada pelo novo coronavírus derrubou as vendas e corroeu os ganhos das companhias brasileiras com ações na Bolsa. Com lucro menor, as empresas distribuíram menos dividendos aos acionistas.

Para 2021, profissionais de mercado projetam uma reação da economia e, por tabela, um melhor desempenho das empresas. Esse cenário deve favorecer ações das chamadas boas pagadoras de dividendos —aquelas que têm a tradição de distribuir lucro aos acionistas de forma regular ao longo dos anos.

Pandemia afetou dividendos em 2020

Das 21 ações com potencial de serem boas pagadoras de dividendos em 2020, segundo lista feita pela empresa de informações financeiras Economatica no início do ano passado, 11 tiveram retorno abaixo do esperado (de pelo menos 4%, para comparar com a taxa básica de juros da época).

Muitas empresas tiveram que destinar os dividendos para gerar caixa e assim manter suas operações.
Einar Rivero, gerente de Relacionamento Institucional da Economatica

2021 deve ser melhor para dividendos

O ano de 2021 será melhor em termos de dividendos porque o mundo está retomando a atividade econômica com a imunização.
Ricardo Cavalieri, estrategista de ações do BTG Pactual Digital

A Economatica fez um novo levantamento para 2021, dessa vez considerando as ações com uma taxa de retorno superior a 2%, atual patamar da taxa básica de juros.

Na lista, as ações que mais aparecem são as de empresas dos setores de energia elétrica, como CPFL e Taesa, seguradoras, como Porto Seguro e Wiz, e imóveis, como Cyrela.

Tradicionalmente, as boas pagadoras de dividendos estão em uma fase mais madura de vida. Têm estabilidade na geração de caixa e não têm uma necessidade de reinvestimentos. São diferentes das que estão em fase de crescimento e, por isso, usam o lucro para reinvestir no negócio.
Alexandre Hishi, responsável pela gestão de investimentos da Consulenza Investimentos

Veja as indicações de especialistas

  1. Transmissoras de energia: elas sofreram menos com a crise em 2020 que outras empresas do setor, como as de geração de energia e distribuição de energia, afetadas pela inadimplência e pelo dólar mais caro, segundo Hishi, da Consulenza. Ele diz que as transmissoras seguem saudáveis em 2021.
  2. Bancos: Pagaram menos dividendos em 2020, afetados pela queda dos lucros, com a maior inadimplência na concessão de crédito. O governo também limitou a 25% a distribuição de ganhos. Para 2021, o cogestor de renda variável da AZ Quest, Eduardo Carlier, diz que esse setor deve voltar a liderar a lista de companhias mais lucrativas.
  3. Vale: O preço do minério em alta e a forte demanda mundial projetada para este ano vão beneficiar os lucros da Vale, dizem especialistas, como Ricardo Cavalieri, estrategista do BTG Pactual Digital. Segundo ele, a companhia está com um nível de endividamento relativamente baixo para os padrões do setor e não tem grandes investimentos no curto prazo, fatores que favorecem uma boa geração de caixa para a companhia.

Como investir

Para investir em boas pagadoras de dividendos, o aplicador pode comprar papéis diretamente na Bolsa. Para isso, deve abrir conta em corretora e solicitar as negociações.

Outra opção é procurar fundos de investimento de ações que apostam nesse tipo de estratégia.

Pensa em vender a ação? Considere o ganho com dividendo

O rendimento gerado por um dividendo é calculado pela relação entre o valor aplicado e o lucro distribuído pela empresa. Por exemplo, se a pessoa aplicou R$ 100 numa ação e, após um ano, recebeu R$ 5 de dividendos, o ganho obtido foi de 5%. Por isso, quanto maior o lucro, melhor.

A lei determina que uma companhia com ações em Bolsa deve distribuir aos seus acionistas pelo menos 25% dos ganhos. Esse valor pode ser pago a cada mês, trimestre, semestre, ou anualmente, dependendo da política da empresa. As boas pagadoras sempre distribuem mais que o mínimo determinado pela lei.

Se você estiver considerando vender uma ação devido a uma queda na cotação, vale levar em conta também o quanto essa ação já rendeu para você em termos de dividendos.

A verdade é que as pessoas tendem a não colocar os dividendos no retorno total que conseguem com uma ação. E acabam também se esquecendo de medir o efeito de reinvestir os dividendos nas ações. O reinvestimento no longo prazo costuma criar uma diferença de rentabilidade expressiva.
Eduardo Carlier, cogestor de renda variável na AZ Quest

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email e assine o UOL Economia+

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

O UOL Economia+ tem uma newsletter que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar a newsletter, você recebe de graça e semanalmente uma dica resumida sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro (abra este link, procure o título "UOL Economia+" e clique em "Cadastrar").

Para aprender mais rapidamente a lidar com seu dinheiro, conheça também o UOL Economia+, serviço completo de orientação financeira do UOL para assinantes.

O UOL Economia+ traz dicas e dados essenciais todos os dias em vídeo e texto antes da abertura do mercado financeiro, tira dúvidas ao vivo com um economista, apresenta as melhores carteiras recomendadas, oferece artigos de especialistas e e-books educacionais (saiba como assinar).

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.