PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

'Ações' de estrangeiras no Brasil subiram até 1.000%; o que esperar em 2021

Conteúdo exclusivo para assinantes

João José Oliveira

Do UOL, em São Paulo

26/01/2021 04h00

Resumo da notícia

  • Comprar BDR, ou recibo de ações, é uma forma de investir em empresas estrangeiras
  • Dá para comprar BDRs da Tesla, do Google e da Amazon, por exemplo
  • Em três meses, negócios com essas 'ações' na B3 cresceram oito vezes

As empresas estrangeiras estão definitivamente caindo no gosto dos brasileiros que investem em renda variável. Em apenas três meses, de setembro a dezembro, saltou oito vezes, de 60 mil para mais de 500 mil, a quantidade mensal de negócios na Bolsa brasileira com os papéis que representam ações de empresas estrangeiras, como Tesla, Google e Amazon, os chamados BDRs (Brazilian Depositary Receipts).

Os BDRs que liderou os ganhos, da Tesla, subiu quase 1.000% no ano passado. Em 2021, os BDRs devem seguir se destacando, dizem profissionais de mercado, com brasileiros colocando parte do dinheiro em ativos que dependem menos da economia doméstica.

O movimento dos brasileiros rumo à diversificação da carteira para ativos em outras moedas está apenas começando.
Daniel Miraglia, especialista em mercados de capital global da Ohmresearch

Segundo levantamento da Economatica, os 20 BDRs mais negociados em 2020 apresentaram rentabilidade positiva em reais.

Quais setores devem se destacar em 2021

Muitos desses papéis devem manter a tendência de alta verificada em 2020, segundo especialistas.

Tecnologia: Os papéis de empresas como Apple, Microsoft e Alphabet podem não subir tanto quanto em 2020, mas eles devem seguir se valorizando, porque a economia global está cada vez mais digital, dizem gestores de recursos.

Comércio eletrônico: Empresas como Amazon e Mercado Livre também têm potencial para seguir surfando a onda da economia cada vez mais digital.

É um setor que apresenta altas taxas de crescimento. O investidor precisa prestar atenção na geração de resultados, porque o mercado vai começar a ser mais seletivo.
Rossano Oltramari, sócio e estrategista da 051 Capital

Setor financeiro: Bancos fazem parte da chamada velha economia, de empresas de setores mais tradicionais, maduros e com potencial de expansão menor que as da nova economia. Mas em 2020, os BDRs de bancos estrangeiros avançaram menos que os papéis de empresas de tecnologia. Por isso, profissionais de mercado acreditam que esses ativos podem dar uma acelerada em 2021 para recuperar o patamar em relação aos índices da Bolsas.

Por que BDR atrai os brasileiros

Alguns fatores tornam os recibos de ações de empresas estrangeiras atraentes.

Juros baixos: Com a Selic a 2% ao ano, aplicações tradicionais e de baixo risco, como a poupança, os fundos DI e o Tesouro Selic, devem seguir com rendimento baixo, levando brasileiros a buscarem alternativas mais rentáveis na Bolsa.

Poucas opções brasileiras: Uma grande parte desse dinheiro segue indo para ações de companhias brasileiras, mas o crescimento dos negócios com BDRs mostra que o brasileiro busca também companhias globais. Poucas empresas locais têm esse perfil.

Na Bolsa, são apenas 330 ações locais listadas, contra 550 BDRs acessíveis ao investidor. Além da variedade de empresas trazidas pelos BDRs, é interessante notar a forte presença de indústrias pouco servidas em mercados locais, como as de tecnologia, comunicação e saúde.
Guilherme Giserman, estrategista global da XP

Ganho chama ganho: A valorização em 2020 chamou a atenção dos aplicadores que gostam de olhar o histórico de um investimento. Profissionais de mercado destacam que ganho passado não é garantia de lucros futuros, mas ainda assim, papéis que se destacam pela valorização em um período acabam atraindo mais atenção.

O brasileiro pessoa física gosta de comprar ações de empresas com as quais ele tenha afinidade ou das quais é cliente, como as marcas de tecnologia.
João Beck, economista e sócio da BRA Investimentos

Dólar como porto seguro: Para quem gosta de ter uma parte do patrimônio ligada a uma moeda forte, como o dólar, investir em BDR é uma das alternativas mais simples, porque nem é preciso enviar dinheiro para fora.

Mudança tornou investimento mais acessível

O crescimento dos negócios com BDRs na B3 ocorreu após a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) mudar as regras para ampliar o acesso de mais brasileiros.

Depois que a B3 liberou a negociação de BDRs para todos os investidores, em outubro, a quantidade de negócios registrou crescimento expressivo. Historicamente, o mês de dezembro fechou com o maior número já registrado para este tipo de instrumento.
Einar Rivero, gerente de Relacionamento Institucional da empresa de informações financeiras Economatica

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email e assine o UOL Economia+

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

O UOL Economia+ tem uma newsletter que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar a newsletter, você recebe de graça e semanalmente uma dica resumida sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro (abra este link, procure o título "UOL Economia+" e clique em "Cadastrar").

Para aprender mais rapidamente a lidar com seu dinheiro, conheça também o UOL Economia+, serviço completo de orientação financeira do UOL para assinantes.

O UOL Economia+ traz dicas e dados essenciais todos os dias em vídeo e texto antes da abertura do mercado financeiro, tira dúvidas ao vivo com um economista, apresenta as melhores carteiras recomendadas, oferece artigos de especialistas e e-books educacionais (saiba como assinar).

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE