PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

BBB 21: Como Gil e Juliette investiriam? As opções que são a cara do Top 7

Conteúdo exclusivo para assinantes

Matheus Adami

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/04/2021 04h00

Não é segredo para quem assiste ao BBB 21 que cada um dos participantes tem personalidades bem diferentes. Essas personalidades podem refletir nas escolhas financeiras. A pedido do UOL, profissionais do mercado financeiro montaram carteiras de investimento mais adequadas para cada participante do Top 7 do reality show.

É importante frisar que as indicações são baseadas no comportamento mostrado no programa, e que o leitor, caso decida "copiar" a carteira de algum dos confinados na casa, tenha em mente quais são os objetivos antes de, efetivamente, investir.

"Você está focado em aumento de patrimônio? Quer o dinheiro para daqui a 10 anos, 30 anos? Quer pagar o carro? São muitas coisas diferentes que precisam ser levadas em conta. Precisamos saber o que você quer, quando quer. Antes de investir, o dever de casa é montar uma reserva de emergência", alerta Gabriela Mosmann, analista CNPI de investimentos da Suno Research.

Confira abaixo a carteira de investimentos indicada para o Top 7 do BBB 21:

Arthur, do BBB 21 - Reprodução/ Globoplay - Reprodução/ Globoplay
Com perfil mais "explosivo", Arthur daria trabalho a consultor de investimentos
Imagem: Reprodução/ Globoplay

Arthur Picoli, 26 anos, instrutor de crossfit

Perfil: Arthur é explosivo e vaidoso. A cada situação que o incomoda, ele demonstra estresse. Uma das metas do participante é terminar a construção de uma academia.

Composição da carteira: 40% em renda fixa, 20% em ações e 40% em fundos de investimento.

De acordo com Márcia Silva, gerente de desenvolvimento de negócios em investimentos da Sicredi Vale do Piquiri, Arthur daria trabalho para o seu eventual consultor de investimentos pelo perfil explosivo.

"Apesar de demonstrar que gosta de se arriscar, Arthur talvez não saberia lidar com perdas expressivas", afirma. Por isso, a analista recomenda uma carteira moderada, com ativos mais conservadores. Como é jovem, ele pode ter parte da carteira um fundos multimercado para conseguir uma rentabilidade melhor.

Para o longo prazo, pensando na aposentadoria, Márcia Silva recomenda dois fundos com perfis diferentes: crédito privado e multimercado. "Desta forma, ele não ficará muito exposto e verá sempre uma rentabilidade média que fará sentido aos seus planos futuros."

Camilla de Lucas, do BBB 21 - Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Camilla de Lucas é mais centrada e pode ser mais moderada nos investimentos
Imagem: Reprodução/TV Globo

Camilla de Lucas, 26 anos, influenciadora

Perfil: Camilla é influenciadora e famosa na internet antes do programa. Tem perfil apaziguador e está sempre com o extintor de incêndio na mão. Em 2020, a revista Forbes a reconheceu como uma das 30 jovens mais promissoras do Brasil.

Composição da carteira: 40% em fundos (multimercado, fundos de renda fixa e fundos atrelados a índices), 20% em ações, 30% em renda fixa e 10% para a reserva de emergência.

"Ela é mais centrada, tem um perfil mais estratégico. Pensaria em algo mais alinhado com o moderado", avalia Victor Bueno, analista CNPI da Top Gain. Pela idade, Camilla pode se arriscar mais nos investimentos, de acordo com Gabriela Mosmann. No programa, ela demonstrou preocupação em ajudar os pais, por isso, precisa ter parte da carteira em renda fixa.

"Ela tem muito potencial de expansão e evolução. Essas pessoas com perfil mais empreendedor normalmente é mais agressivo no mercado financeiro, se sentem mais confortáveis com investimentos arrojados", afirma a analista da Suno.

Fiuk, do BBB 21 - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Fiuk comentou sobre "questão financeira" no programa
Imagem: Reprodução/Globoplay

Fiuk, 30 anos, cantor e ator

Perfil: Famoso por ser filho do cantor Fábio Jr. e ator da Globo, Fiuk também sabe bem o que é exposição. Na casa do BBB está criando a imagem de "desconstruído" e ganhou fama de chorão e sensível, e não gosta de ser contrariado.

Composição da carteira: 40% em renda fixa, 20% em ações e 40% em fundos de investimento.

Para Victor Bueno, o perfil de Fiuk sinaliza que o cantor buscaria preservar e aumentar o patrimônio. Pelo histórico familiar, é possível presumir que dinheiro não seja exatamente uma preocupação. Contudo, nesta semana, ele chamou a atenção ao comentar que precisava ficar no programa por uma "questão financeira".

Na visão de Gabriela Mosmann, Fiuk pode se arriscar. Por outro lado, a sensibilidade demonstrada no reality e essa "questão financeira" podem jogar contra. "Investimentos que expõem capital não fazem sentido para sua carteira atual e ele manterá sempre seus 'pés no chão' quanto ao patrimônio líquido", afirma Márcia Silva.

Gil do Vigor, do BBB - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Pelo conhecimento em economia, Gil pode arriscar mais
Imagem: Reprodução/Globoplay

Gilberto Nogueira, 29 anos, doutorando em economia

Perfil: "Gil do Vigor" é expansivo, joga sem medo e toma riscos. Carismático, o economista já disse que venderá o carro que ganhou no programa, avaliado em bem mais de R$ 100 mil, para pagar uma dívida imobiliária de aproximadamente R$ 10 mil.

Composição da carteira: 40% em renda variável, 40% em fundos de investimento e 20% em renda fixa.

De todas as carteiras, a de Gil é a mais arrojada, com grande parte da carteira em renda variável e fundos, até pelo seu conhecimento do mercado. "Também colocaria parte do patrimônio em fundos imobiliários, talvez uma renda fixa atrelada à inflação, já que ele vai estudar muito e talvez não esteja tão focado em gerar renda agora", afirma Gabriela.

Juliette, do BBB - Reprodução/Globoplay - Reprodução/Globoplay
Juliette tem possibilidade de aumentar muito a renda fora do programa
Imagem: Reprodução/Globoplay

Juliette Freire, 31 anos, advogada e maquiadora

Perfil: Juliette é considerada uma das favoritas ao prêmio. Não costuma levar desaforo para casa e fala o que pensa, sem considerar as consequências. Sonha em ser delegada.

Composição da carteira: 40% em renda variável, 20% em fundos (multimercado e fundos de ações), 20% de investimentos do exterior e 20% em renda fixa.

"Apesar de sua personalidade fortíssima, sua formação lhe dá certa cautela na hora de investir, por isso, uma carteira em fundos mais robustos fará todo sentido, bem como um mix de ações de empresas conhecidas", afirma Márcia Silva. Para o longo prazo, a analista recomenda um plano de aposentadoria com aportes mensais em ativos mais conservadores.

Gabriela, por outro lado, avalia que o lado mais "passional" da sister joga contra. "Ela tem perfil de tomar decisões mais rápidas, emocionais, impulsivas e pode acabar terceirizando essas decisões", diz. Como tem chances de ganhar dinheiro com as redes sociais fora do programa, a carteira da participante pode ser mais diversificada, até com ativos no exterior.

Pocah, do BBB 21 - Reprodução/ Globoplay - Reprodução/ Globoplay
Por ter vida agitada, Pocah pode "dormir" com os investimentos
Imagem: Reprodução/ Globoplay

Pocah, 26 anos, cantora

Perfil: A funkeira Pocah passou boa parte do programa "dormindo", sem envolvimento em embates. Na reta final, mudou um pouco a postura, mas sem grandes destaques.

Composição da carteira: 40% em renda fixa (CBD e Tesouro Direto), 10% em ações e 50% em fundos de investimento.

Assim como no programa, a cantora também pode "dormir" com os investimentos —ou seja, ela pode comprar os ativos e "esquecê-los". "Pocah tem o perfil de uma investidora que prefere não se expor a riscos. Ela tem uma grande preocupação com sua filha [Vitória, de 5 anos], por isso, precisa focar em planos de longo prazo", afirma Márcia Silva.

A analista explica que ela não pode arriscar muito da sua carteira de médio prazo: grande parte dos investimentos deve ser alocada em ativos de pouco risco. "Por ser cantora, ela tem uma vida agitada e não deve conseguir acompanhar muito o mercado", completa Victor Bueno.

Vii Tube, do BBB 21 - Rpeordução/Globoplay - Rpeordução/Globoplay
Viih Tube é estratégica no jogo e pode ser assim nos investimentos
Imagem: Rpeordução/Globoplay

Viih Tube, 20 anos, youtuber

Perfil: Vitória é conhecida na internet e está exposta ao público desde o início da adolescência e dinheiro, aparentemente, não é tanto problema. Antes de entrar no programa, comprou uma cobertura avaliada em R$ 2 milhões. No programa, ganhou a imagem de jogadora estratégica.

Composição da carteira: 50% em renda variável, 30% em fundos de investimento e 20% em renda fixa.

"Ela é um pouco mais jogadora, sabe manipular o jogo. Já vejo um perfil mais agressivo, se arriscando talvez em área de trade, mexendo com o mercado", afirma Bueno.

"Devido ao comportamento, ela precisa ter cuidado na carteira de ações para não errar em sair de determinados ativos em momentos de distorções", indica Márcia.

Como é jovem e tem possibilidades de aumentar a renda fora do programa, a youtuber pode se ter grande parte da carteira de investimentos em ativos de renda variável e fundos.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.