PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Criptomoedas iniciam semana com novos recordes; vale a pena investir?

Exclusivo para assinantes UOL

Caroline Pulice

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/05/2021 15h44

As criptomoedas (ou moedas digitais) iniciaram a semana com grande volatilidade em suas cotações. Nesta segunda-feira (10), a criptomoeda ethereum (ETH) bateu um novo recorde, e passou a valer US$ 4 mil (R$ 22 mil) pela primeira vez. Na semana passada, a moeda digital já tinha batido outro recorde: passou a valer US$ 3 mil após um crescimento constante em menos de um mês.

Ao mesmo tempo, outra moeda que tem ganhado destaque passou a operar em queda. A dogecoin (DOGE) operou na casa dos US$ 0,50 nesta segunda, dois dias após atingir o valor de US$ 0,72. A volatilidade foi justificada por um comentário do fundador da Tesla, Elon Musk, que disse, no Satyrday Night Live —um popular programa de TV dos Estados Unidos —que a dogecoin era uma "confusão".

A shiba inu (SHIB), por sua vez, teve valorização de 164% em apenas 24 horas. O que explica tanta volatilidade neste mercado? É possível se proteger ao investir? Veja o que dizem especialistas ouvidos pelo UOL.

Por que tanto sobe e desce?

Para analistas, esta grande movimentação é explicada por alguns fatores combinados.

Segundo Virgilio Lage, especialista em criptomoedas da Valor Investimentos, as moedas são ativos intangíveis, isto é, não são materiais físicos. Junto a isso está o fato de que as moedas são negociadas por poucos investidores e de que são moedas descentralizadas —ou seja, não são "controladas" por um único agente.

São moedas 100% digitais, sem um lastro real, sem base física na economia para contrapor o valor, e por isso ficam totalmente à mercê do mercado [investidores físicos e institucionais]. O mercado acha uma coisa e negocia, e por isso sua volatilidade. O mercado vai puxar quando quiser negociar mais pesado, e vai derrubar quando começar a vender.
Ailtom Nascimento, vice-presidente global da consultoria
Stefanini

Como se proteger ao investir?

Mas afinal, com tantas incertezas rondando as moedas digitais, vale a pena investir neste mercado? Como se proteger de tanto sobe e desce?

A resposta das casas de investimento é quase unânime, com analistas afirmando que é preciso cautela, muita análise e parcimônia na hora de investir nas criptomoedas.

"Vale a pena investir algo em torno de 1% a 10%, dependendo do perfil de risco do investidor", alerta Virgílio, que afirma ainda que o uso de derivativos — sistema no qual a maior parte de seu valor está atrelado a um ativo subjacente, taxa de referência ou índice — pode ajudar a proteger os investimentos de tanta volatilidade.

preciso ter] foco em investimento gradual. Se você tiver R$ 10 mil, por exemplo, é melhor dividir o valor em 10 aportes menores de R$ 1.000, em períodos de tempos específicos, como quinzenal, mensal, semanal.
Virgilio Lage, da Valor Investimentos

Bitcoin: a mais estável em meio à instabilidade

Um destaque à parte é o bitcoin, criptomoeda de maior valor de mercado, e que tem apresentado menor volatilidade entre as moedas digitais.

Nesta segunda-feira (10), a moeda virtual operou em queda, valendo US$ 57 mil (R$ 307 mil). Dois dias antes, no sábado (8), a moeda operava em US$ 59 mil. Para Ailtom, a moeda já tem mostrado uma tendência em operar na casa dos R$ 305 mil, o que mostra mais estabilidade se comparada com outras moedas.

"[Já] existem fundos grandes investindo em bitcoin. A moeda ganhou força e uma certa estabilidade em termos de sustentação do seu valor", afirma. Para ele, o bitcoin e outras criptomoedas podem sim ser bons investimentos.

O ethereum vai ser mais um criptoativo para disputar esta fatia do mercado assim como outras moedas. Com certa cautela, acompanhamento e análise, vale a pena investir.
Ailtom Nascimento, da
Stefanini

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.