PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Mega da Virada paga R$ 350 milhões: saiba quanto renderia na poupança

Conteúdo exclusivo para assinantes

Matheus Adami

Colaboração para o UOL, de São Paulo

26/12/2021 04h00

A Mega da Virada vai deixar ao menos um brasileiro milionário. O prêmio da edição deste ano é estimado em R$ 350 milhões, R$ 25 milhões a mais do que a edição de 2020 —até então, a maior da história.

Ganhar a bolada não é nada fácil. As chances de vitória são bem pequenas: uma em 50 milhões. Mas, caso a sorte acerte alguém, saber o que fazer com o dinheiro é fundamental.

O UOL consultou profissionais do mercado financeiro que mostram possibilidades de investimento e mostram quanto o montante de R$ 350 milhões rende em aplicações como poupança, Tesouro Selic e fundos DI. Confira!

Poupança rende R$ 1,75 milhão por mês

A caderneta de poupança não é considerada um bom investimento. Isso porque a rentabilidade costuma ser baixa frente a outras opções. No entanto, como ela é a mais popular entre os brasileiros, vale mencionar como curiosidade.

A rentabilidade da caderneta é de 0,5% ao mês mais TR (Taxa Referencial). Isso significa que a aplicação de R$ 350 milhões renderá R$ 1,75 milhão por mês ao ganhador da Mega da Virada. Em 17 anos, a pessoa chegaria ao primeiro bilhão.

Contudo, há como fazer esse tempo cair com outros investimentos.

"Se a pessoa deixar o prêmio aplicado na poupança, ela vira bilionária em 17 anos. Nada mal. Mas se eu aplico isso em CDB, por exemplo, e o tempo já cai para 12 anos. Em um fundo exclusivo de investimentos, em que o gestor vai ter a meta de buscar 1% de rentabilidade ao mês, o tempo cai para oito anos. Basicamente metade do tempo para a poupança", afirmou Nayara Boer, planejadora financeira CFP e sócia da Renova Invest.

O CDB atualmente rende por volta de 9,25% ao ano. No mês, são 0,7% de rentabilidade.

Tesouro Selic e fundos DI rendem mais

O Tesouro Selic é uma boa alternativa para reserva de emergência, já que é considerado uma forma de investimento segura. E, em comparação com a poupança, é mais vantajoso.

Enquanto a poupança rende 0,5% ao mês, o Tesouro Selic e os fundos DI rendem mais: em torno de 9,25% ao ano —ou 0,74% ao mês. No entanto, ambos pagam Imposto de Renda —algo que não acontece na caderneta de poupança.

Com R$ 350 milhões para investir em Tesouro Selic ou Fundos DI, o rendimento mensal bruto seria de R$ 2,59 milhões mensais; o líquido seria de R$ 2,01 milhões considerando um imposto de 22,5%.

Em Fundos DI, há um problema extra: o chamado "come-cotas".

"Todo fundo de investimento de renda fixa e a maioria dos fundos multimercados utilizam o come-cotas para antecipar o pagamento de imposto. Normalmente, só se paga imposto quando se faz o resgate. Mas, com esse instrumento, há essa cobrança a cada seis meses, nos últimos dias úteis de maio e novembro, quando se desconta do rendimento que o investidor teve. A depender do fundo que a pessoa escolher, vai mudar o valor da cota", declarou Lai Santiago, educadora financeira da Open.

Diversificar investimentos é importante

Ambas as profissionais concordam que deixar todo o montante em um tipo só de investimento —seja poupança ou Tesouro Selic— não é uma boa estratégia. O ideal é diversificar.

"Buscar diversificação traz a segurança de que o patrimônio vai ser preservado", disse Lai.

"Independentemente do perfil da pessoa, cabe diversificação em renda variável [como ações], fundo multimercado e investimento internacional. O que muda é o percentual. Para quem é mais conservador, a renda fixa é algo em torno de 80%; para os mais agressivos, a renda fixa fica em torno de 50%", explicou Nayara.

As duas especialistas também concordam que procurar uma assessoria especializada para investimentos é fundamental ao novo milionário.

"Ninguém sabe mexer com essa proporção de patrimônio, a não ser alguém que trabalhe na área. Deve pelo menos acionar um atendimento private do banco. As gestoras de investimentos são as mais adequadas, pois vão montar uma carteira diversificada. A pessoa tem de escolher vários investimentos, de acordo com seu perfil", disse Lai.

"Um profissional consegue olhar os detalhes e dar o caminho das pedras de forma mais qualificada", declarou Nayara Boer.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE