PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Ethereum sobe 422% em 2021 e bate bitcoin; devo investir nessa criptomoeda?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Paula Pacheco

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/01/2022 04h00

Em 12 meses, até 28 de dezembro de 2021, o ethereum (ETH) atingiu uma valorização de 421,50% e fez a alegria dos investidores, chegando a valor de mercado estimado em mais de US$ 540 bilhões. O pioneiro e líder bitcoin teve uma alta de cerca de 60% no ano.

Cofundado em 2013 pelo russo-canadense Vitalik Buterin e lançado em 2015, o ethereum é uma blockchain que utiliza como token nativo o ether. Em 28 de dezembro, o ETH foi cotado a US$ 3.800,89. Seu maior valor foi atingido um pouco antes: em 8 de novembro, a moeda virtual fechou o dia negociada a US$ 4.812,09. Veja a seguir o que analistas dizem sobre se vale a pena investir e quanto.

Chega a US$ 10 mil em 2022?

Para 2022, na avaliação de especialistas brasileiros e estrangeiros, o ethereum deve seguir se valorizando, podendo chegar ao valor de US$ 10 mil.

Em artigo publicado recentemente no site The Motley Fool, Keith Speights lembrou que, para chegar a essa cotação, será preciso alcançar uma valorização superior a 150%, o que levaria o ativo a um valor de mercado na faixa de US$ 720 bilhões, reduzindo a distância do ativo para o bitcoin, avaliado em cerca de US$ 900 bilhões.

Vinicius Bazan, analista de criptomoedas da Empiricus, é outro especialista que trabalha com a possibilidade de o ethereum atingir o valor de US$ 10 mil em 2022. Em parte, ele atribui a projeção favorável ao que aconteceu em 2021.

"O ETH tem ganhado cada vez mais espaço. O cenário de 2022 vai depender do mercado de criptos como um todo, porque existe uma correlação grande entre os ativos. Mas se olharmos para a fotografia atual, o ETH pode chegar a US$ 10 mil", disse.

Razões da busca pelo ethereum

Virgilio Lage, especialista da Valor Investimentos, afirma que o desempenho do ethereum em 2021 tem a ver com o fato de a maioria dos mineradores de criptomoedas, como bitcoin e litecoin, entender que a utilização do ETH na compra de tokens, principalmente em empresas, faz mais sentido. Essa avaliação, segundo ele, fez com que eles migrassem para esse criptoativo.

"O cenário para 2022 é parecido, com o ethereum se mantendo um pouco acima do bitcoin, que é entendido pelos investidores mais como reserva de valor. Já no caso do ethereum é mais utilizado em processos empresariais de token, ou seja, tem uma aplicabilidade melhor para as companhias", explicou.

Como decidir se vai investir e quanto?

O analista da Empiricus diz que, antes de decidir pelo ethereum ou outra criptomoeda, o investidor deve conhecer bem o seu perfil. Tomada a decisão, ele recomenda até 5% da carteira total em criptoativos. O começo deve ser mais cauteloso, com 1% a 2% para esse tipo de ativo.

"Nessa alocação, minha recomendação é que entre 20% e 30% sejam destinados à compra de ethereum, um ativo premium e com muito potencial", afirmou.

Não abandonar bitcoin e outros

Para o especialista da Valor Investimentos, a recomendação é ter entre 20% e 30% na carteira de criptomoedas em ethereum, mas sem abrir mão do bitcoin e de outros ativos listados entre os top 10 do site de monitoramento de preços de criptoativos CoinMarketCap.

Caio Villa, CIO da Uniera, exchange brasileira de criptoativos, recomenda ao investidor que escolha criptoativos com bons fundamentos, fugindo dos "meme coins", como são chamados os ativos com o nome ou sua popularização atrelada a algum meme ou viral na internet, como aconteceu com o mais famoso deles, o dogecoin. O especialista cita ainda as opções 100% especulativas, muito arriscadas.

"Recomendo que só seja investido o valor que se está disposto a perder ou, como se diz, só o dinheiro do uísque, nunca o dinheiro do leite. Esse é um mundo gigantesco, com mais de 10 mil ativos, por isso é preciso fazer muita pesquisa", afirmou Villa.

Sua sugestão é que, do total destinado a criptos, o investidor iniciante direcione entre 20% e 25% ao ethereum.

Boas perspectivas para 2022

Entre os pontos favoráveis que podem ajudar a impulsionar ainda mais o ETH em 2022, está a sua popularização não apenas entre investidores, mas entre representantes do mercado financeiro e companhias de diferentes segmentos.

Uma das características valorizadas no ativo é o fato de ser um protocolo que suporta várias outras criptomoedas.

Também podem pesar a seu favor as falhas de segurança vistas em outras criptos, como solana e cardano, o que tende a estimular a migração de desenvolvedores para o ETH.

Ethereum 2.0 em 2022

Além disso, o aumento da cotação do ethereum deverá contar com o empurrão da tecnologia. Espera-se para 2022 a conclusão do processo de fusão da rede principal dessa blockchain com a cadeia de beacon, na chamada ETH 2.0.

Quando isso acontecer, o ethereum abandonará o atual modelo usado pelos mineradores na atividade responsável pela verificação de transações, chamado de Prova de Trabalho (em inglês, Proof of Work, que traz semelhanças com o padrão no bitcoin) para o modelo Prova de Participação (ou Proof of Stake).

Nele, os chamados validadores deixam de ser os que têm o papel de alimentar o poder computacional da rede para serem os que armazenam mais unidades de ethereum na carteira.

Entre outros pontos positivos apontados por especialistas, está o fato de o ETH 2.0 ter um perfil mais verde, já que vai consumir menos energia.

Onde investir em criptomoedas

É possível investir em criptomoedas, como o ethereum, por meio de exchanges, como são chamadas as corretoras especializadas nesses ativos, ou comprar cotas de fundos compostos parcialmente pelo ativo digital.

Com isso, o investidor reduz sua exposição ao pulverizar o risco em diferentes criptoativos que compõem o fundo. A aquisição pode ser feita por meio de corretoras e plataformas de investimento.

O BTG Pactual lançou em dezembro um fundo multimercado com 20% de ETH e 80% em renda fixa. O valor inicial para o investidor é de R$ 100.

Em agosto, foi lançado na B3, a Bolsa de Valores paulistana, o primeiro ETF (ou fundo de fundo, que reproduz o desempenho de um índice de referência) que replica o preço do ethereum seguindo o índice CME CF Ether Reference Rate.

Segundo levantamento da Teva Índices, dois dos dez ETFs com maiores altas em 2021 estão atrelados ao ethereum. O QR CME CF Ether Reference Rate Fundo de índice (Investimento no Exterior/IE) foi o segundo ETF com maior rentabilidade no ano (até 14/12), com valorização de 64,3% no período.

O ETF Hashdex Nasdaq Ethereum Reference Price Fundo De Índice (IE) ficou na sexta posição, com o acumulado de +28%.

Apesar de estar longe da unanimidade, as criptomoedas vêm ganhando cada vez mais adesões.

Pesquisa divulgada no início de dezembro, feita pela Escola de Economia de São Paulo, da FGV EESP, em parceria com o University Blockchain Resarch Initiative (UBRI) e a gestora Hashdex, confirma o movimento acelerado de busca pelas moedas virtuais.

Ao todo, 50% dos investidores de criptomoedas disseram ter entrado nessa classe de ativo entre os anos de 2020 e 2021.

Entre as companhias que abriram recentemente as portas para o ativo virtual, está o Mercado Pago que, no início de dezembro, anunciou o início da operação de compra e venda de alguns criptoativos por meio de seu aplicativo.

O app passou a permitir a compra e a venda de algumas criptomoedas, entre elas o ethereum.

Na mesma época do lançamento do Mercado Pago, a consultoria Gartner, Inc divulgou um estudo no qual aponta que, até 2024, 20% das grandes organizações internacionais usarão moedas digitais para pagamentos, armazenamento de valor ou como garantia, numa aposta de que esses ativos serão cada vez mais adotados em transações comerciais e ganharão mais importância nos próximos anos.

Curiosidades sobre o ethereum

- Ethereum é conhecido como uma das principais plataformas que servem como base para a Web 3.0, como é chamada a nova evolução na internet. A plataforma possibilita a programação de aplicações descentralizadas e contratos inteligentes.

- O ether é o token do ethereum, ou seja, o combustível que move essa nova internet e tem um grande potencial de valorização à medida que a tecnologia evoluir e sua adoção aumentar. Ele serve como uma moeda usada na compra de poder computacional, o chamado ethereum.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE