IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Pouco dinheiro para investir? Veja opções de aplicação a partir de R$ 200

Com opções na renda fixa e na renda variável, confira onde investir R$ 200 - Adriano Machado/Reuters
Com opções na renda fixa e na renda variável, confira onde investir R$ 200 Imagem: Adriano Machado/Reuters

Paula Pacheco

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/04/2022 04h00

Muitas vezes, o plano de começar a investir é adiado, porque se tem em mente que "investimento é coisa de rico", que é necessário fazer grandes aportes para ter bons lucros. Mas o brasileiro encontra uma série de ativos mais baratos que levam em consideração o nível de risco e o objetivo a ser alcançado.

Mesmo quem não tem muita sobra de caixa pode ter acesso a diferentes classes de investimentos e, de forma mais conservadora, moderada ou arrojada, acumular recursos. Pensando nisso, veja abaixo alguns investimentos sugeridos por especialistas ouvidos pelo UOL para quem quer investir com apenas R$ 200.

De acordo com Theo Linero, planejador financeiro CFP pela Associação Brasileira de Planejamento Financeiro (Planejar), "não faltam opções [de investimentos] desde que a democratização do mercado começou a ganhar corpo".

Primeiro passo

Para definir quais são os ativos mais adequados para quem quer investir R$ 200 por mês, o primeiro passo deve a ser dado é a composição da reserva de emergência. Essa é usada para arcar com despesas do dia a dia durante situações emergenciais, como a perda de emprego, segundo Daniel Machado, consultor financeiro da fintech Leve.

Machado diz que quem for começar a formar a reserva de emergência deve direcionar as aplicações mensais para um investimento de renda fixa, que seja seguro e que possa ser acessado a qualquer momento.

Neste caso, ele sugere o Tesouro Selic, os CDBs (Certificados de Depósito Bancário) com liquidez diária (possibilidade de resgate imediato do dinheiro) e as contas remuneradas que possuem garantia do Fundo Garantidor de Créditos (o FGC, que garante o ressarcimento de até R$ 250 mil aos correntistas em caso de quebra da instituição financeira) são ótimas opções nesses casos.

Onde investir R$ 200

Em linhas gerais, Cauê Mançanares, CEO da Investo, afirma que o investidor definirá sua aplicação em dois grandes grupos: renda fixa e renda variável. Veja abaixo mais detalhes, de acordo com o especialista.

Renda Fixa

Pode-se investir em produtos atrelados à inflação ou com rendimento pré-fixado, de acordo com Mançanares. Algumas opções são Tesouro Direto, CDB, LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), LCI (Letra de Crédito Imobiliário).

Alguns desses investimentos têm aportes mínimos na casa de R$ 100 a R$ 200.

Uma aplicação de renda fixa com liquidez diária e mínimo baixo são ETFs (Exchange Traded Funds, ou fundos de índice) de Renda Fixa que compram títulos do Tesouro, como o B5P211.

É possível diversificar a carteira comprando uma cesta de títulos públicos com apenas uma cota de um ETF, com tickets médios na casa do R$ 100 de aplicação mínima —que é uma cota que pode ser comprada em qualquer corretora, acessando a Bolsa brasileira (B3).

Renda Variável

Os investimentos mais indicados para construir uma carteira diversificada são os ETFs, segundo os especialistas, cujo investimento inicial varia de R$ 10 a R$ 100. Com isso, o investidor já compra uma carteira diversificada de ações do tema de investimento escolhido (como games, tecnologia e mercado imobiliário).

Os ETFs permitem também que o investidor invista no exterior sem ter de pagar spread cambial ou IOF em operações, pois todo o investimento ocorre no ambiente da B3.

Vale lembrar que spread cambial é a diferença entre o valor que a instituição financeira ou casa de câmbio pagou pela compra de moeda estrangeira e o valor que recebeu pelo dinheiro na venda ou no empréstimo da cifra.

Selic é atraente

Para quem quer fugir dos riscos, Brad Liebmann, fundador e CEO do alt.bank, recomenda buscar produtos atrelados à taxa básica de juros (Selic), pois o cenário aponta para a elevação dos juros brasileiros.

Entre as opções estão o Tesouro Selic, título público pós-fixado que acompanha a taxa Selic. Atualmente, no site do Tesouro Direto é possível encontrar duas opções disponíveis: o Tesouro Selic 2025 e o Tesouro Selic 2027.

No título de 2025, quem fizer o aporte inicial de R$ 200 e investimentos mensais no mesmo valor terá acumulado no seu vencimento (01/03/2025) um total de R$ 7.739,80, descontados Imposto de Renda e taxa da B3 (ou o valor bruto de R$ 7.884,56)

Ainda segundo simulação do site oficial do Tesouro Direto, o investidor tem chance de acumular os seguintes montantes para os ativos no mesmo período:

  • Tesouro Selic 2025: R$ 7.884,56
  • LCI/LCA: R$ 7.633,36
  • Poupança: R$ 7,584,80
  • Fundo DI: R$ 7.724,71
  • CDB: R$ 7.706,12

Se o título Tesouro Selic tiver vencimento 01/03/2027, com o mesmo aporte inicial e investimento mensal de R$ 200, ao final do período será possível alcançar o valor líquido de R$ 13.819,95 (ou valor bruto de R$ 14.194,48). Veja as simulações para outras classes de ativos no mesmo período:

  • Tesouro Selic 2027: R$ 14.194,48
  • LCI/LCA: R$ 13.512,31
  • Poupança: R$ 13.373,31
  • Fundo DI: R$ 13.770,23
  • CDB: R$ 13.718,38

Gisele Colombo de Andrade, planejadora financeira CFP pela Planejar, afirma que, apesar da quantidade de produtos financeiros disponíveis para aportes de R$ 200 por mês, o investidor precisa verificar os custos (taxa de administração dos fundos), porque os produtos destinados a pequenos investidores costumam ser caros.

A especialista sugere inclusive a caderneta de poupança. "Ela [a poupança] é bastante adequada para investir em renda fixa até atingir R$ 10 mil, quando há opções mais competitivas", diz.

Já para investidores mais experientes, ou que querem começar e estão dispostos a assumir riscos, existem outras opções, como declara Liebmann. O mercado financeiro oferece produtos expostos a uma maior oscilação, mas que podem render maiores retornos, como fundos, ETFs, BDRs de ações, câmbio ou multimercado.

Para objetivos de médio e de longo prazo, Linero afirma que os investidores podem incluir opções de renda variável, inclusive aqueles que são mais conservadores.

A mudança na régua, neste caso, se dará pelo volume desses produtos na carteira —que deverá ser menor para clientes mais conservadores, podendo aumentar para outros perfis de investidores mais arrojados.

É possível investir com pouco dinheiro

"Não é preciso ter um valor mínimo para investir. Quando se fala em investimentos e planejamento financeiro, o mais importante é criar um hábito", diz o fundador do alt.bank.

Você pode começar [a investir] com o valor que desejar e, ao ganhar confiança no mundo das finanças, naturalmente poderá aumentar o seu apetite por risco. Porém, não recomendamos que isso ocorra antes de você contar com a sua reserva de emergência.
Brad Liebmann, fundador e CEO do alt.bank

Para o CEO da Investo, além da disciplina, é preciso começar o hábito de investir o quanto antes. Com isso, maior será o patrimônio acumulado.

"É mais importante a constância do investimento do que o tamanho do aporte. Não fique guardando dinheiro embaixo do colchão", afirma.

Comece a investir o quanto antes para que seu dinheiro trabalhe para você. Qualquer montante investido rende mais do que se estiver parado na conta.
Cauê Mançanares, CEO da Investo

Importância do hábito

Quem tem planos de se tornar investidor, na avaliação do consultor financeiro da Leve, deve economizar todo mês, independentemente do valor disponível, mesmo que pareça pouco.

Essa atitude ajuda a criar uma rotina financeira e, dessa forma, "será possível aumentar o patrimônio constantemente, e possibilitando que os juros compostos trabalhem a seu favor".

Ainda segundo Gisele, também é importante que o investidor, ao definir a construção da sua carteira, se baseie nos objetivos e horizontes de investimento (prazo em que o dinheiro deverá ser utilizado).

A especialista diz, por exemplo, não ser razoável investir na Bolsa de Valores um recurso que será utilizado para cumprir uma obrigação em seis meses, mesmo que o mercado esteja em momento de alta, porque isso pode mudar repentinamente.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.