IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Agronegócio faz sucesso na Bolsa; vale a pena para você investir também?

Agro na Bolsa: são 1,62 milhão de investidores em empresas do setor, praticamente o dobro na comparação com 2021 - Getty Images/iStockphoto/lamyai
Agro na Bolsa: são 1,62 milhão de investidores em empresas do setor, praticamente o dobro na comparação com 2021 Imagem: Getty Images/iStockphoto/lamyai

Fernando Barbosa

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/04/2023 04h00

É possível investir em soja, café, açúcar e gado por meio da renda fixa, de fundos e de ações. O número de investidores no setor do agronegócio dobrou no último ano. Veja quais produtos existem para aplicar o seu dinheiro e se vale a pena.

O que está acontecendo

O número de investidores em agronegócio dobrou. Segundo dados da B3, há 1,62 milhão de investidores nesse setor, que aplicam R$ 411 bilhões aplicados, crescimento de 79%.

O segmento vem se consolidando na Bolsa. Isso porque essas empresas estão cada vez mais profissionais, com a mudança de geração dos donos e gestores, diz o co-head de agro da EQI Asset, Eça Correia.

É possível diversificar. Há produtos na renda fixa e na renda variável, com níveis diferentes de risco.

Vale a pena investir no agronegócio?

Brasil é forte nesse setor. O país está entre os cinco principais produtores das 25 maiores commodities do mundo. São produtos como soja, milho, café, laranja e carnes.

Cresce mesmo na crise. O segmento é o que tem maior resiliência na economia brasileira, com um crescimento de 10% ao ano nos últimos dez anos, diz gestor responsável pela estratégia agro da gestora de investimentos AZ Quest, Idalicio Silva. "A principal vantagem que o setor tem está na geração de riqueza que ocorre pela alta produtividade e custos competitivos", diz Silva.

Quais os riscos?

Tem desafios. O gargalo de infraestrutura e logística no país ainda é um limitador para ter custos ainda melhores.

Falta de chuva também atrapalha. Ao fazer aportes em ações de empresas com atividade na agricultura, o investidor deve saber que passa a correr os riscos do agronegócio, que é afetado pelo clima, diz Correia.

Ações têm instabilidade. Qualquer investimento em renda variável estará sujeito a instabilidades da Bolsa, então é preciso avaliar o seu perfil antes de aplicar o dinheiro.

Veja onde investir

LCA (Letras de Crédito do Agronegócio)

É emitido por bancos. Quando a pessoa faz uma LCA, ela está emprestando seu dinheiro para uma instituição financeira possa conceder crédito para a produção agrícola, diz Silva. É semelhante à LCI (Letra de Crédito Imobiliário). É o investimento preferido de 73% das pessoas que colocam o dinheiro no agronegócio.

É um investimento em renda fixa. Pode ter remuneração prefixada, pós-fixada (atreladas à taxa básica de juros) e pelo IPCA (que mede a inflação no país).

Cuidado com prazo. O ideal é manter o dinheiro investido até o vencimento para não ter prejuízo.

CRA (Certificados de Recebíveis do Agronegócio)

É emitido por empresas. As empresas do agro emitem títulos de crédito a receber e os oferecem a investidores no mercado, da mesma forma que acontece com os CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários).

Também é um ativo de renda fixa. Existem CRAs prefixados, pós-fixados e aqueles em que a remuneração segue a inflação.

Não tem IR. Uma grande vantagem tanto dos LCIs e LCAs quanto dos CRIs e CRAs é que esses investimentos são isentos de Imposto de Renda.

Fiagro (Fundos de Investimento do Agronegócio).

São como os fundos imobiliários tradicionais. O investidor recebe o aluguel de uma propriedade rural.

Pode ser fonte de renda. Esse valor pode ser depositado com regularidade na conta dos cotistas, que podem ter uma renda passiva com esse investimento.

Pode ter diversificação. Os recursos do fundo também podem ser também podem ser usados no setor agroindustrial, em recebíveis ou até mesmo na participação em empresas. Hoje, são 34 Fiagros listados na B3, sendo 32 do tipo imobiliário e dois de direitos creditórios.

É isento de imposto de renda, com algumas condições. O fundo escolhido precisa ter ao menos 50 cotistas e as suas cotas devem ser negociadas na Bolsa de Valores ou no mercado balcão organizado. Os investidores também devem ter no máximo 10% das cotas ou as cotas adquiridas devem representar no máximo 10% do total de rendimentos do Fiagro em questão.

Ações na Bolsa

Há diversos setores. Algumas das ações negociadas na Bolsa são Marfrig, BRF e JBS (de carnes), AgroGalaxy (plataforma de insumos e serviços agrícolas) e SLC Agrícola (focada na produção de soja, algodão, milho e gado). Há também São Martinho (usina de cana-de-açúcar) e Raízen (produtora de açúcar e etanol), Kepler Weber (de estrutura de armazenagem de grãos) e M. Dias Branco (de massas e biscoitos), entre outras.

Cuidado com a instabilidade. De acordo com especialistas, é preciso estar ciente sobre os riscos da atividade de cada empresa antes de investir.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.