Só para assinantesAssine UOL

BC cortou os juros; saiba quanto rendem R$ 1.000 na poupança, CDB e Tesouro

O Banco Central decidiu na quarta-feira (31) baixar a taxa básica de juros em 0,50 ponto percentual, para 11,25% ao ano. Veja o impacto do corte na Selic nos investimentos de renda fixa e qual será o rendimento em aplicações como poupança, CDB e Tesouro Selic a partir de agora.

Qual é o impacto para seus investimentos?

Com o corte nos juros, investimentos em renda fixa passam a render menos. A caderneta de poupança segue perdendo para outros investimentos, mas oferece retorno acima da inflação e ganha de alguns CDBs.

Opções atreladas à Selic passam a render menos. Dentre elas estão o Tesouro Selic, título público federal que acompanha a taxa básica de juros.

Aplicações que seguem a remuneração do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) também rendem menos. O CDI é a taxa cobrada em operações entre bancos. Dentre essas aplicações estão os CDBs e os fundos DI.

A poupança segue com rendimento de 0,5% ao mês mais a Taxa Referencial (TR). A TR se manteve zerada por muito tempo, mas agora está acima de zero, melhorando o rendimento. Sendo assim, o retorno da poupança está em 7,94% ao ano, conforme estimativa da consultoria financeira Yubb. Essa regra da poupança vale para quando a Selic está acima de 8,5%. Com uma taxa de juros abaixo desse patamar, a poupança rende 70% da Selic, mais a TR.

Quanto rendem R$ 1.000 com a Selic a 11,25%

Veja a seguir quanto rendem R$ 1.000 em diferentes aplicações no período de um ano. O cálculo foi feito com auxílio da Yubb, considerando uma taxa Selic fixa em 11,25%.

O cálculo considera taxa de 20% de Imposto de Renda nos investimentos tributados (Tesouro Selic e CDBs). A taxa é paga nos resgates feitos entre 181 e 360 dias. Se o resgate for feito após um ano, o imposto é de 17,5%. Se for feito em até seis meses, a alíquota é de 22,5%. A poupança é isenta de IR em qualquer situação.

Continua após a publicidade

Foram considerados CDBs de bancos médios e grandes. Os bancos médios pagam aproximadamente 115% do CDI e os grandes pagam cerca de 75% do CDI. A média é feita considerando mais de 20 mil títulos diferentes disponíveis no mercado.

Quanto rendem R$ 1.000 em um ano, já com desconto do IR?

  • Poupança: R$ 79,40 (7,94%)
  • Tesouro Selic: R$ 89,20 (8,92%)
  • CDB: Entre R$ 66,90 e R$ 102,60, dependendo do banco (de 6,69% a 10,26%)

Quanto o investidor poderá sacar em um ano com a Selic a 11,25%:

  • Poupança: R$ 1.079,40
  • Tesouro Selic: R$ 1.089,20
  • CDB: Entre R$ 1.066,90 e R$ 1.102,60

Qual o ganho real, descontada a inflação?

É importante que o investidor fique atento ao comportamento da inflação. Ela impacta no ganho real de suas aplicações.

Continua após a publicidade

A expectativa de inflação para 2023 é de 3,81%. O dado é do Boletim Focus publicado pelo Banco Central em 30 de janeiro. Foi esse o dado usado ao calcular o rendimento real de cada aplicação descontada a inflação. As estimativas de inflação têm caído. Isso ameniza o impacto da redução da Selic no rendimento real das aplicações.

Quanto rendem R$ 1.000 em um ano, descontando a inflação e o imposto de renda:

  • Poupança: R$ 39,8 (3,98%)
  • Tesouro Selic: R$ 49,20 (4,92%)
  • CDB: Entre R$ 27,70 e R$ 62,10 (de 2,77% a 6,21%)

Ainda vale a pena investir em renda fixa?

Estamos no início de um ciclo de queda de juros no Brasil e isso gera algumas incertezas nos investidores de se ainda vale investir em renda fixa. Sim, sempre vale investir em renda fixa desde que isso esteja alinhado aos objetivos. São ativos seguros, não são livres de risco, mas são os ativos de maior segurança no mercado de investimentos e têm a proteção do FGC [Fundo Garantidor de Crédito]. Pensando em estabilidade, segurança, renda fixa vai sempre valer a pena.
Felipe Izac, sócio da Nexgen Capital

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora