Só para assinantesAssine UOL

Lucro de grandes bancos cai 3,5% no ano; isso afeta seu dinheiro?

O lucro líquido conjunto dos cinco maiores bancos do Brasil caiu 3,5% em um ano. No ano passado, Bradesco (BBDC4), BTG (PPAC11), Itaú (ITUB4) Santander (SANB11) e Banco do Brasil (BBAS3) lucraram juntas R$ 100,3 bilhões, ante R$ 103,9 bilhões no ano anterior.

Três bancos lucraram mais em 2023 que em 2022. O Itaú viu seu lucro aumentar 10,2%, assim como o BTG, que teve uma alta de 26,6%. O BB teve um crescimento de 11,1%. As maiores quedas foram do Bradesco e Santander, com diminuição de 31,6% e 38,2% nos ganhos, respectivamente. O levantamento foi feito por Einar Rivero, sócio-fundador da Elos Ayta Consultoria, com apoio dos dados da ComDinheiro.

O lucro do Bradesco foi abaixo do que o mercado esperava, e seu valor na Bolsa despencou. Em apenas um dia, o Bradesco chegou a perder mais de R$ 25 bilhões. Em cinco anos, a queda foi de R$ 158 bilhões.

Isso não quer dizer, porém, que o dinheiro dos clientes esteja diminuindo. Nem que o valor que eles investem no banco, na popança ou em outros ativos, por exemplo, vai ficar menor.

Isso porque o valor de mercado é o quanto o banco vale na Bolsa de Valores. "Quando uma empresa perde valor de mercado quem perde, na verdade, é o investidor", explica Einar Rivero. Quem sai perdendo é quem tem ação da empresa e não o correntista.

Quanto cada banco lucrou em 2023?

  1. Itaú (ITUB4) - R$ 35,6 bilhões
  2. Banco do Brasil - R$ 33,1 bilhões
  3. Bradesco - R$ 14,5 bilhões
  4. BTG (BPAC11) - R$ 9,9 bilhões
  5. Santander (SAMB11) - R$ 8,8 bilhões

Fonte: Elos Ayta/ ComDinheiro

Por que o lucro conjunto caiu?

Tudo tem a ver com os juros, que estavam altos no ano passado. É o que explica o economista-chefe da Messem Investimentos, Gustavo Bertotti. Embora os bancos ganhem cobrando juros mais altos, em outra ponta eles também perdem. Juros altos fazem os clientes desistirem de pedir empréstimos. E também faz a inadimplência aumentar.

Continua após a publicidade

No Bradesco, a inadimplência do banco é a maior do mercado. Os atrasos de 15 a 90 dias ficaram são 5,1% do total de empréstimos. No Itaú e no Banco do Brasil, os financiamentos em atraso são 2,9% do total.

Dois grandes clientes também estão ajudando o lucro do Bradesco diminuir. O banco teve que guardar (provisionar) dinheiro por conta de problemas com duas empresas que podem não pagar empréstimos feitos anteriormente. O Bradesco não informou que companhias são essas. Mas no mercado se comenta que são a Americanas (AMER3) e a Casas Bahia (BHIA3), segundo fontes ouvidas por UOL. Parte do rombo das Americanas, entretanto, já havia sido provisionada anteriormente em 2023.

Essa inadimplência tem feito o Bradesco encolher. O valor de mercado da empresa, que atingiu seu pico há quase cinco anos, alcançando R$ 299,45 bilhões (em 9 de julho de 2019), desabou 52%, chegando aos atuais R$ 141,48 bilhões. Os dados são da Economatica.

Ainda vale investir em ações de banco?

Depende da instituição. A XP, por exemplo, recomenda compra de ITUB4 e BBAS3. Em relação a Itaú, o potencial de ganho é de 2,46%, com preço alvo de R$ 35. O potencial dos papéis do BB é de 6,25%, com preço alvo de R$ 61. Para Santander e BTG e Bradesco a recomendação da corretora é neutra: melhor não comprar, nem vender.

A Genial também recomenda compra de BB. A corretora tem uma expectativa melhor de ganhos, com valorização potencial de 18% e preço alvo de R$ 64,90. É a mesma avaliação que faz o Goldman Sachs, que estipula preço alvo de R$ 64.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes