México recebe mais gás da Califórnia com aumento da demanda

Mark Chediak e Naureen S. Malik

(Bloomberg) -- A Califórnia está alertando para a escassez de gás natural e para possíveis apagões neste verão após um vazamento histórico perto de Los Angeles. Enquanto isso, uma fatia maior do combustível utilizado pelas usinas de energia está fluindo do estado americano para o México.

As entregas ao sistema de gasodutos North Baja do México a partir da Califórnia deram um salto de 45% na quarta-feira, para 12,48 milhões de metros cúbicos, na comparação com duas semanas atrás, segundo dados compilados pela Bloomberg New Energy Finance. É um aumento de 6% em relação ao ano passado, mostram os dados.

Os fluxos para o México ressaltam como um vazamento sem precedentes em um complexo de armazenagem de gás perto de Los Angeles está limitando a capacidade do estado de acumular o estoque de que precisará, considerando que o calor deste verão deixará os aparelhos de ar-condicionado no máximo e provocará aumento da demanda de energia.

A gestora da rede de eletricidade da região fez um apelo, na semana passada, para que os consumidores economizassem energia em meio à onda de calor no sul da Califórnia. As altas temperaturas provocaram o aumento dos preços da energia e do gás no atacado.

"O gás não necessariamente flui onde há melhor preço", disse Jacob Fericy, analista da Bloomberg New Energy Finance. "O estoque está muito cheio, por isso o sistema da Califórnia poderá receber apenas o que precisa diariamente, não há garantia de que o gás fluirá para a Califórnia".

Restrição de estoque

A capacidade de armazenar gás excedente no sul da Califórnia está limitada depois que um vazamento de gás natural de quase quatro meses na instalação Aliso Canyon, da Sempra Energy, desativou o campo. Foi o maior vazamento desse tipo na história dos EUA, segundo a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês) e a Universidade da Califórnia em Davis.

Com a Aliso Canyon paralisada, as autoridades da Califórnia disseram que o estado poderia enfrentar apagões de curto prazo em até 14 dias neste verão porque as usinas de energia poderiam ficar sem o combustível durante os períodos de alta demanda.

A Comissão de Serviços Públicos da Califórnia disse em um relatório divulgado na quarta-feira que havia ordenado que a SoCalGas encontrasse uma forma de ampliar a capacidade de extração na Aliso Canyon para evitar o risco de cortes para as geradoras de energia.

Quanto ao México, o país está vendo uma demanda maior por gás em um momento em que as usinas de energia estão queimando mais desse combustível em vez de petróleo, disse Fericy. "Há mais demanda por geração de energia do que no ano passado", disse ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos