PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Presidente da Frente Energia Renovável critica saída de Bento do MME

Deputado federal Danilo Forte, da Frente Parlamentar de Energia Renovável - Divulgação/Câmara dos Deputados
Deputado federal Danilo Forte, da Frente Parlamentar de Energia Renovável Imagem: Divulgação/Câmara dos Deputados

Adriana Fernandes

Brasília, 11

11/05/2022 16h58

O presidente da Frente Parlamentar das Energias Renováveis, deputado Danilo Forte (União-CE), criticou a troca de comando do Ministério de Minas e Energia no ambiente de alta da inflação. O atual ministro Bento Albuquerque perdeu o cargo e será substituído pelo auxiliar do ministro da Economia Adolfo Sachsida.

"É muito preocupante, num momento crítico como esse, em que o Brasil está perplexo diante da retomada da inflação - em que combustíveis e energia são os pilares dessa retomada dos preços - fazer uma mudança como essa, de um ministro que estava sintonizado com o setor, que tinha abertura para o diálogo e uma compreensão plena do papel e da importância das energias renováveis no Brasil", disse Forte em nota à imprensa.

Para ele, há ameaça de transferência ainda maior da poupança popular para "grupos privados, oligopólios, que tomaram conta do mercado de energia a gás".

O deputado não fala abertamente, mas se trata de uma referência indireta ao chamado Centrãoduto, que prevê a destinação de R$ 100 bilhões do Tesouro Nacional para bancar rede de gasodutos que beneficia, na prática, o empresário Carlos Suarez e seus sócios, como revelou o Estadão.

Segundo ele, essa ameaça é um desrespeito e um retrocesso diante do momento em que o mundo vive em relação à descarbonização e em relação ao povo brasileiro e à pauta da energia limpa.