Mais uma empresa que já foi de Eike muda de nome; LLX vira Prumo

Do UOL, em São Paulo

A empresa de logística LLX, que já foi controlada por Eike Batista, passou a chamar-se Prumo. A alteração foi comunicada ao mercado nesta quarta-feira (11). Essa é a terceira empresa que perde o "X" do nome, numa tentativa de se desvincular da imagem de Eike, em meio a crise em seus negócios.

O novo nome da LLX foi aprovado em Assembleia Geral Extraordinária realizada na noite de terça-feira (10).

O grupo norte-americano EIG assumiu o controle da empresa em outubro, em meio à crise nos negócios de Eike.

"O nome Prumo remete a uma base sólida, correta, planejada e calculada com eficiência e disciplina. Ele foi escolhido por representar este novo momento da empresa, com uma gestão mais pragmática e transparente, que une busca por excelência e visão de longo prazo para integrar mercados", informou a companhia, em comunicado.

Atualmente, o grupo EIG detém 53% do capital da companhia. Eike Batista, que já deixou o Conselho de Administração da empresa, continua um acionista relevante, com aproximadamente 21%.

OGX vira Óleo e Gás Participações; MPX vira Eneva

A petroleira OGX (OGXP3), também do grupo de Eike, mudou de nome para Óleo e Gás Participações, segundo ata de assembleia divulgada na última sexta-feira (6). 

Na reunião, os acionistas também ratificaram o pedido de recuperação judicial da empresa. A OGX era considerada o ativo mais precioso de Eike e, no início de novembro, entrou com pedido de recuperação judicial com dívida de R$ 11,2 bilhões.

Em setembro, a alemã E.ON assumiu o controle da companhia de energia MPX e mudou o nome para Eneva, também tentando deixar para trás o marcante "X" de Eike.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos