IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Governo corta em 50% valor guardado para pagar abono e seguro-desemprego

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

26/07/2019 17h51

A MP (Medida Provisória) que definiu as regras para saques do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e do PIS/Pasep também mudou algumas regras sobre a gestão do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). Os recursos desse fundo são usados pelo governo para pagamento do seguro-desemprego e do abono do PIS.

Com a mudança, o FAT terá de manter em conta recursos suficientes para cobrir o pagamento dos benefícios por três meses. Até então, essa reserva tinha de cobrir, pelo menos, seis meses de despesas com os dois benefícios.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, também passa a ter mais poderes na gestão do FAT. Parte dos recursos do fundo são destinados ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), para programas de financiamento. A MP prevê que "ato do ministro de Estado da Economia disciplinará os critérios e as condições para devolução ao FAT" dos recursos constitucionais ou de depósitos especiais repassados ao BNDES.

Presidente da Caixa prevê 106 milhões de beneficiados por saques do FGTS

UOL Notícias

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia