IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

Governo corta em 50% valor guardado para pagar abono e seguro-desemprego

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

26/07/2019 17h51

A MP (Medida Provisória) que definiu as regras para saques do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e do PIS/Pasep também mudou algumas regras sobre a gestão do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). Os recursos desse fundo são usados pelo governo para pagamento do seguro-desemprego e do abono do PIS.

Com a mudança, o FAT terá de manter em conta recursos suficientes para cobrir o pagamento dos benefícios por três meses. Até então, essa reserva tinha de cobrir, pelo menos, seis meses de despesas com os dois benefícios.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, também passa a ter mais poderes na gestão do FAT. Parte dos recursos do fundo são destinados ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), para programas de financiamento. A MP prevê que "ato do ministro de Estado da Economia disciplinará os critérios e as condições para devolução ao FAT" dos recursos constitucionais ou de depósitos especiais repassados ao BNDES.

Presidente da Caixa prevê 106 milhões de beneficiados por saques do FGTS

UOL Notícias

Mais Economia