IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Banco Central anuncia leilões de swaps reversos e de dólares à vista

Fatiado/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Fatiado/Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

14/08/2019 18h33

O Banco Central anunciou hoje que vai fazer leilões de swaps reversos e de dólares à vista, para fins de rolagem dos swaps cambiais vincendos em 1º de outubro de 2019. O órgão declarou que a atuação visa a aprimorar o uso dos instrumentos disponíveis para a atuação no mercado de câmbio.

Na rolagem da posição em swaps cambiais -- que vencerão em 1º de outubro, no montante de US$ 3,8445 bi (76.890 contratos) tendo em conta as condições vigentes atualmente no mercado local de câmbio -- o BC ofertará, de 21 a 29 de agosto, lotes diários de:

. Venda de dólares à vista, de forma simultânea à oferta no mesmo montante em swaps reversos;
. Swaps cambiais, para o complemento da rolagem.

Ao final do período descrito, todo o estoque vincendo em 1º/10/19 seja rolado ou trocado por dólares à vista, o que não afetaria a posição cambial líquida do BC.

O BC salienta que a troca de instrumentos ocorrerá conforme a demanda dos agentes pelos diferentes instrumentos, por meio de leilões competitivos. As condições para a operacionalização de cada leilão serão divulgadas por intermédio de comunicados públicos do Depin e do Demab no dia útil anterior à sua realização.

Aumento do dólar

O dólar comercial e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tiveram o pior dia desde 27 de março, em meio a preocupações com a desaceleração da economia global.

O dólar comercial fechou o dia com alta de 1,85% a R$ 4,041 na venda. É a maior alta diária desde 27 de março. O dólar não fechava acima de R$ 4 desde maio. O Ibovespa fechou em queda de 2,94% a 100.258,01 pontos.

É a maior baixa percentual diária também desde 27 de março, quando a Bolsa tombou 3,57%. O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Economia