IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Economistas veem PIB e dólar maiores em 2019 e reduzem previsão de inflação

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

19/08/2019 09h23Atualizada em 19/08/2019 09h54

Economistas de instituições financeiras consultados pelo Banco Central aumentaram as previsões para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) e para o dólar ao final deste ano. Na última semana, a moeda norte-americana avançou 1,57%, acima de R$ 4.

A projeção para a inflação foi reduzida, enquanto a expectativa para a taxa básica de juros (Selic) foi mantida.

Veja as projeções desta semana do Boletim Focus para o final de 2019, divulgadas pelo Banco Central:

  • PIB: subiu de 0,81% para 0,83%
  • Dólar: subiu de R$ 3,75 para R$ 3,78
  • Inflação: caiu de 3,76% para 3,71%
  • Taxa de juros: mantida em 5% ao ano

Juros e inflação

Na última reunião, o Copom decidiu cortar a taxa de juros para 6% ao ano. Foi o primeiro corte após dez reuniões de manutenção da Selic.

Os juros são usados pelo BC para tentar controlar a inflação. De modo geral, quando a inflação está alta, o BC sobe os juros para reduzir o consumo e forçar a queda dos preços. Quando a inflação está baixa, o BC derruba os juros para estimular o consumo.

A meta oficial de inflação do governo para 2019 é de 4,25%, com tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. Em julho, a inflação ficou em 0,19%, acumulando 3,22% em 12 meses, ou seja, dentro da meta do governo.

(Com Reuters)

Entenda o que é o spread bancário e a relação com os juros que você paga

UOL Notícias

Mais Economia