IPCA
0,1 Out.2019
Topo

BC deve lançar no ano que vem alternativa para TED, DOC e cartão de débito

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

27/09/2019 15h40

Resumo da notícia

  • O Banco Central quer colocar em funcionamento em 2020 um sistema de pagamentos instantâneos, em alternativa a TED, ao DOC e aos cartão de débito
  • Esse sistema possibilitará operações todos os dias, inclusive nos fins de semana e feriados, a qualquer hora. Transações levarão 20 segundos
  • O BC estuda oferecer esses serviços aos clientes por meio dos celulares, computadores e outros canais de atendimento
  • Também está em análise a possibilidade de que as transferências e pagamentos sejam feitos por meio de QR Code, assim como na China e na Índia
  • Cada usuário --consumidor e empresa-- terá um código de identificação e o sistema deve usar a tecnologia blockchain, usada em criptomoedas

O BC (Banco Central) espera colocar em funcionamento até o fim do ano que vem um sistema de pagamentos instantâneos, que seria uma alternativa para TED, DOC e cartões de débito. Esse sistema possibilitará operações todos os dias, inclusive aos fins de semana e feriados, a qualquer hora. O UOL antecipou a criação do sistema em novembro de 2018.

Estudos do BC indicaram que essas transações levarão apenas 20 segundos para serem concluídas, e terão um custo menor para os clientes.

Como é hoje

Para fazer compras no Brasil, os consumidores precisam pagar em dinheiro, usar cartões ou quitar boletos. Transferências de recursos entre pessoas ou empresas, com contas em diferentes bancos, têm limite de horário.

Além disso, os custos dessas operações dependem dos pacotes de serviços contratados e podem ser superiores a R$ 100, conforme dados do BC. Atualmente, os recursos de uma transferência são depositados no mesmo dia somente quando a transação ocorre entre 6h30 e 17h, de segunda a sexta-feira.

Nos fins de semana e feriados, as transações são realizadas apenas por clientes com contas na mesma instituição financeira. Entre contas de diferentes bancos, os recursos são depositados apenas no primeiro dia útil seguinte.

Pagamento com QR Code

Especialistas avaliam que os pagamentos instantâneos têm potencial para reduzir o uso da TED, do DOC e dos cartões de débito porque os valores serão movimentados com mais agilidade. Entretanto, avaliam que o cartão de crédito, sobretudo o parcelado, continuará a funcionar no Brasil, porque só existe aqui.

O BC estuda oferecer esses serviços aos clientes por meio dos celulares, computadores e outros canais de atendimento. Também está em análise a possibilidade de que as transferências e pagamentos sejam feitos por meio de QR Code, o que já é bastante popular na China e na Índia.

Blockchain será base da tecnologia

Cada usuário --consumidor ou empresa-- terá um código de identificação, e o sistema deve usar a tecnologia blockchain, usada para transações com criptomoedas. Esse canal de transmissão de informações funciona como um livro registro de informações e transações financeiras.

Todos os participantes do sistema —BC, empresas, bancos e clientes— têm acesso aos dados que trafegam no blockchain, compartilhando as informações, validando as transações, sem necessidade de intermediários.

O que é preciso para os juros caírem de verdade no Brasil?

UOL Notícias

Economia