IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Investimentos crescem 2,9% em um ano e emendam oitavo trimestre de alta

Do UOL, em São Paulo

03/12/2019 09h14

Resumo da notícia

  • Na comparação com o trimestre anterior, o crescimento foi de 2%
  • Alta foi puxada pela construção, que havia caído por 20 trimestres seguidos e passou a mostrar recuperação no segundo trimestre deste ano
  • Indicador é um dos mais importantes do PIB porque mostra a capacidade do país de continuar crescendo no futuro

Os investimentos cresceram 2,9% no terceiro trimestre, na comparação com o mesmo período do ano passado, emendando o oitavo resultado positivo seguido, após 14 trimestres de queda. Em relação ao trimestre anterior, o aumento foi de 2%.

Os dados do PIB (Produto Interno Bruto) foram divulgados hoje pelo IBGE, mostrando que a economia brasileira cresceu 0,6% no terceiro trimestre e 1,2% em um ano.

"Os investimentos vêm crescendo, puxados pela construção, que havia caído 20 trimestres consecutivos e desde o trimestre anterior mostra recuperação, quando comparado a igual período de 2018. O consumo das famílias também cresce, enquanto as despesas do governo —incluindo pessoal e demais gastos, exceto investimentos—, caem em todas as esferas em função das restrições orçamentárias", analisa a coordenadora de Conta Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.

Por que o investimento é importante?

O investimento das empresas para produzir mais é um dos indicadores mais importantes do PIB (Produto Interno Bruto). Ele mostra a capacidade do país de continuar crescendo no futuro: quando uma empresa planeja aumentar a produção, ela investe em máquinas, transporte e infraestrutura, por exemplo.

Se esse índice cai, isso indica que os empresários não estão confiantes e, portanto, não pretendem ampliar a produção. Se as empresas não crescem, deixam de contratar trabalhadores e de produzir mais, fazendo com que a economia desacelere no longo prazo.

Os investimentos haviam secado conforme a economia brasileira entrou em recessão, a mais profunda em um século. Com endividamento e capacidade ociosa elevados, as empresas evitavam gastos produtivos.

Com os juros básicos em mínimas históricas, empresas têm tido mais facilidade para quitar dívidas e financiar planos de expansão.

Mercado espera PIB de 0,99% em 2019

Neste ano, segundo previsões do mercado, a economia do país deve crescer 0,99%. O valor é bem inferior às projeções do começo do ano, quando Jair Bolsonaro (sem partido) chegou ao poder, de um crescimento de 2,5%.

Apesar do avanço da agenda de reformas e da queda na taxa básica de juros (Selic), o desemprego segue elevado e a economia continua sem dar sinais de recuperação no médio prazo.

O que entra na conta do PIB?

O PIB é a soma de tudo o que é produzido no país. Os dados consideram a metodologia atualizada do cálculo.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Entenda o que é o PIB e como ele é calculado

UOL Notícias

Economia