PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Todos os cortes têm alta em novembro; contrafilé e alcatra sobem quase 10%

Getty Images
Imagem: Getty Images

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

06/12/2019 11h57

Resumo da notícia

  • Maiores altas foram da capa de filé (12,89%) e coxão mole (12,49%)
  • A alta do preço da carne em novembro foi de 8,09% em média
  • Alta da carne representou o maior impacto individual na inflação do mês
  • Carne de porco, frango e ovo também ficaram mais caros em novembro

O preço da carne no país subiu 8,09%, em média, em novembro, e a alta atingiu todos os cortes bovinos. As maiores altas foram: capa de filé (+12,89%), coxão mole (+12,49%), lagarto comum (+10,92%) e patinho (+10,22%).

Cortes populares na mesa do brasileiro, como o contrafilé (+9,67%) e a alcatra (+9,3%), também tiveram altas expressivas.

Essa alta registrada no preço da carne é um valor médio para o país. Os preços variam por região. Assim, o consumidor pode encontrar altas maiores ou menores nos açougues e supermercados.

As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (6) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e fazem parte do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação oficial no Brasil. A disparada do preço da carne impulsionou o resultado da inflação, que subiu 0,51% em novembro, o pior resultado para o mês desde 2015.

De acordo com o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, o aumento nos preços das carnes é consequência da maior compra pela China, acompanhada da alta do dólar em relaão ao real. "Isso incentiva a exportação, restringindo a oferta interna e elevando o preço dos produtos", disse.

Carne de porco e frango também sobem

Ainda que em menor proporção, frango, porco e ovo também tiveram alta nos preços:

  • frango inteiro: +0,28%
  • frango em pedaços: +0,34%
  • carne de porco: +3,35%
  • ovos: +0,53%

Proteínas mais baratas do que a bovina, elas costumam ser usadas como alternativa na mesa do brasileiro quando a carne vermelha sobe.

Por que a inflação no nosso bolso parece maior do que a inflação oficial?

UOL Notícias

Economia