PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Coronavírus: auxílio a trabalhador pode chegar a R$ 600, diz Bolsonaro

Valor deve ser definido em conversas com o ministro da Economia, Paulo Guedes - Reprodução/Twitter
Valor deve ser definido em conversas com o ministro da Economia, Paulo Guedes Imagem: Reprodução/Twitter

Carla Araújo

Do UOL, em Brasília

26/03/2020 18h22

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou na tarde de hoje, na porta do Palácio da Alvorada, que o auxilio a trabalhadores durante a pandemia do novo coronavírus que está em discussão no Congresso pode chegar a R$ 600.

"Pode ser R$ 500, poder ser R$ 600. Eu estou falando com (o ministro da Economia) Paulo Guedes", disse o presidente, afirmando que não sabe o real impacto do aumento da medida. Inicialmente, o governo queria propor uma ajuda de R$ 200.

Na declaração, Bolsonaro criticou indiretamente o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e disse que alguns "deputados, senadores e presidentes de poder" estariam fazendo "politicagem" em torno da crise do coronavírus.

O presidente disse que a fala de Maia sobre as medidas do governo que estavam querendo ajudar o mercado financeiro não fazia sentido, e comentou que não tem a menor familiaridade com o mercado financeiro. "Eu não sei nada de bolsa, nada de economia, zero", afirmou.

Bolsonaro disse também que as decisões das medidas econômicas ainda serão tomadas com o ministro da Economia, e que ele está procurando um apartamento em Brasília, já que o hotel que o ministro morava foi fechado.

"Não tomo decisão sem falar com Guedes; ele vai vir morar em Brasília", assegurou.

Por fim, Bolsonaro declarou que a nova MP que vai regulamentar o auxilio "já está pronta". "Estudamos isso hoje", garantiu. Segundo o presidente, Paulo Guedes tem dito "que não vai faltar dinheiro para a saúde e educação". "Não sei se ele falou se pra segurança também."