PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Credenciadoras destinam mais de R$ 62 bi em crédito para comerciantes

Credenciadoras de cartão liberaram mais de R$ 62 bilhões em volume de créditoaos segmentos de comércio e serviços - LUIS LIMA JR/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Credenciadoras de cartão liberaram mais de R$ 62 bilhões em volume de créditoaos segmentos de comércio e serviços Imagem: LUIS LIMA JR/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

20/05/2020 21h03

As principais empresas credenciadoras de cartão do mercado liberaram mais de R$ 62 bilhões em volume de crédito destinado aos segmentos de comércio e serviços em dois meses, segundo levantamento da Abecs, associação que representa o setor de meios eletrônicos de pagamento.

Os recursos são provenientes de operações de antecipação de recebíveis realizadas entre 15 de março e 15 de maio, período em que comerciantes, profissionais autônomos e empresas de todo o Brasil tiveram seus negócios impactados em razão do isolamento provocado pela pandemia do novo coronavírus.

Do total financeiro liberado pelas credenciadoras de cartão, cerca de um terço - em torno de R$ 20 bilhões - foi destinado às microempresas e aos microempreendedores individuais (MEI).

"O setor de cartões vem acompanhando de perto os efeitos da crise e tem intensificado a liberação de recursos para ajudar pequenos, médios e grandes negócios a atravessarem este período com menos impacto", afirmou Pedro Coutinho, presidente da Abecs.

Iniciativas do setor

Além do aumento no volume de crédito concedido, empresas do setor ofereceram maquininhas extras sem custos, reduziram ou isentaram tarifas, criaram plataformas de apoio aos pequenos negócios e ajudaram seus clientes a implantar sistemas de e-commerce, entre outras iniciativas.

As credenciadoras também se colocaram à disposição do Ministério da Fazenda, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco Central para ajudarem, por meio das máquinas de cartão, na distribuição dos recursos emergenciais e das linhas de empréstimo do Governo Federal para microempresas e empreendedores de todo o Brasil.

Desde o fim de março, emissores de cartão ampliaram limites de crédito, prorrogaram prazos de pagamento da fatura e passaram a oferecer descontos e isenções em serviços para seus clientes.

O setor de cartões também vem trabalhando para incentivar o pagamento por aproximação, por meio da tecnologia NFC (Near Field Communication), que permite transações sem que haja contato físico e sem necessidade de digitação de senha para valores de até R$ 50, ajudando a conter a disseminação do coronavírus. A modalidade, que é aceita no comércio em geral e no transporte público de algumas capitais, também já está presente, desde o início de maio, nos pedágios das rodovias Anchieta, Imigrantes, Ayrton Senna e Carvalho Pinto, no Estado de São Paulo.

Economia