PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Após aumento da tarifa, Bolsonaro pede: 'apague a luz e tome banho rápido'

Do UOL, em São Paulo

03/12/2020 20h04

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez apelo para que o brasileiro apague a luz e tome banho mais rápido, durante transmissão ao vivo realizada nas redes sociais. O pedido de Bolsonaro ocorre dois dias depois de o governo anunciar aumento das tarifas em contas de energia e estabelecer a bandeira vermelha 2 para dezembro.

"Eu apago todas as luzes do Palácio ao Alvorada, não tem o porquê. Tenho certeza de que você que está em casa pode apagar uma luz agora. A gente pede que apague uma luz para evitar desperdício, toma banho um pouquinho mais rápido", disse Bolsonaro. (Assista ao vídeo acima)

Bolsonaro demonstrou ainda a sua preocupação com reservatórios em níveis baixos. "Estávamos esperando as chuvas no final de outubro e começo de novembro, mas não vieram. Acho que estão sinalizando para os próximos dias uma chuva", afirmou.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) decidiu reativar as bandeiras tarifárias nas contas de luz e estabeleceu patamar vermelho 2 para o mês de dezembro. Esse é o nível com condições ainda mais custosas para geração de energia. A tarifa sofre acréscimo de R$ 6,243 a cada 100 kWh. (quilowatt-hora) consumidos.

Em reunião extraordinária, a diretoria da reguladora optou, em unanimidade, por revogar despacho de maio que mantinha as contas em bandeira verde, sem custos adicionais para o consumidor, até o final de dezembro por causa dos efeitos da pandemia da covid-19.

Ao ser interpelado sobre o aumento da conta de luz por um de seus seguidores, nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro justificou que os níveis dos reservatórios estavam "baixíssimos" e que haveria risco de apagões se nada fosse feito.

"A conta de luz vai aumentar. Obrigado PR", ironizou o internauta, em uma publicação no Facebook. Em seguida, Bolsonaro respondeu. "As represas estão (com) níveis baixíssimos. Se nada fizermos poderemos ter apagões. O período de chuvas, que deveriam começar em outubro, ainda não veio. Iniciamos também campanha contra o desperdício...", respondeu o presidente.