PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Caixa lança linha de crédito imobiliário corrigida pela poupança

Prazo de pagamento é de até 35 anos, e os juros anuais ficam entre 3,35% e 3,99%, mais a variação da poupança - Getty Images/iStockphoto/Zephyr18
Prazo de pagamento é de até 35 anos, e os juros anuais ficam entre 3,35% e 3,99%, mais a variação da poupança Imagem: Getty Images/iStockphoto/Zephyr18

Do UOL, em São Paulo

25/02/2021 16h06Atualizada em 25/02/2021 16h48

A Caixa Econômica Federal lançou hoje uma nova linha de crédito para financiamento da casa própria, corrigida pela caderneta de poupança. Nesta modalidade, o prazo de pagamento é de até 35 anos, e os juros anuais ficam entre 3,35% (correntistas) e 3,99% (não correntistas) mais a variação da poupança, hoje em 1,4%.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, a nova linha de crédito estará disponível a partir de 1º de março, com orçamento inicial de R$ 30 bilhões — montante que pode aumentar a depender da demanda.

Atualmente, o banco tem 145,4 milhões de clientes, que mantêm R$ 387,6 bilhões em depósitos na poupança.

Com a Selic em seu patamar mínimo histórico (2% ao ano), o rendimento da poupança corresponde a 70% de seu valor — daí vem o 1,4% utilizado na nova linha de crédito imobiliário da Caixa. Quando os juros básicos da economia estão acima de 8,5% ao ano, a caderneta passa a render 0,5% ao mês mais a TR (Taxa Referencial), atualmente zerada.

As taxas aplicadas pela Caixa acompanharão eventuais variações na Selic, mas têm um limite: na hipótese — atualmente remota — de que os juros básicos ultrapassem 8,5% ao ano, a nova linha de crédito do banco cobrará, no máximo, 6,17% ao ano, além do percentual fixo de 3,35% a 3,99%, a depender do cliente.

A modalidade é a quarta oferecida pela Caixa. O banco ainda tem disponíveis a linha tradicional, corrigida pela TR, com juros entre 6,25% e 8% ao ano; o crédito atrelado à inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), com juros entre 2,95% e 4,95% ao ano; e o empréstimo com juros fixos de 8% e 9,75% ao ano.

Com a nova linha de crédito atrelada à poupança, a Caixa segue a tendência já observada na concorrência. O Itaú e o Banco Inter lançaram no ano passado modalidades similares: no primeiro, são oferecidos juros anuais fixos de 3,99% mais o rendimento da caderneta; no segundo, a taxa fixa é de 4%.

Recorde na concessão de crédito

Mesmo em um ano de pandemia, marcado pela crise econômica, a Caixa voltou a registrar recorde na concessão de crédito imobiliário. Em 2020, o banco aprovou R$ 509,8 bilhões em financiamentos para casa própria, superando os R$ 465,1 bilhões verificados no ano anterior.

A Caixa continua sendo o maior concessor de crédito imobiliário no país, embora sua participação tenha diminuído de 69,2% (2019) para 68,8% (2020). O destaque ficou com as contratações de financiamento com recursos da poupança (SBPE), que saíram de R$ 26,6 bilhões para R$ 53,7 bilhões de um ano para o outro — um crescimento de mais de 100%.

"O ano de 2020 foi histórico. Ultrapassamos os R$ 500 bilhões, o que é, de muito longe, a maior carteira imobiliária do Brasil, correspondendo a quase 70% do mercado, com 5,6 milhões de famílias [que assinaram contratos de financiamento]", comemorou o presidente Pedro Guimarães, acrescentando que o segmento imobiliário é o "coração da Caixa".

(Com Agência Brasil)

PUBLICIDADE