PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Prévia do PIB recua em setembro e aponta contração de 0,14% no 3º trimestre

Em 2021, o IBC-Br acumula alta de 5,88% - Getty Images
Em 2021, o IBC-Br acumula alta de 5,88% Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em Brasília

16/11/2021 09h30Atualizada em 16/11/2021 09h51

O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), considerado uma "prévia" informal do PIB (Produto Interno Bruto), caiu em setembro na comparação ante agosto em 0,27% e sofreu queda trimestral de 0,14%. Em 12 meses, a taxa subiu 4,22%.

Considerando o mesmo trimestre do ano passado, o IBC-Br avançou 3,91%. Em contraste com setembro de 2020, houve um crescimento de 1,52%. O índice acumula alta de 5,88% em 2021.

Depois do observado em agosto, a expectativa em pesquisa da Reuters era um recuo de 0,30% em setembro. Os dados fornecidos pelo BC (Banco Central) vêm em um momento de tentativa de retomada da economia, que teve vários setores gravemente afetados pela pandemia da covid-19.

A inflação, a alta nos preços de supermercados e a instabilidade dos combustíveis contribuem para um corte de gastos feitos pela população.

IBC-Br não é o PIB

O IBC-Br é divulgado mensalmente pelo BC, enquanto o PIB é divulgado a cada três meses pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O índice serve de base para investidores e empresas adotarem medidas de curto prazo. Porém, não necessariamente reflete o resultado anual do PIB e, em algumas vezes, distancia-se bastante.

PUBLICIDADE